Portal Melhores Amigos | Cuide da saúde bucal do seu felino e evite a gengivite!
3977
single,single-post,postid-3977,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-theme-ver-1.0,wpb-js-composer js-comp-ver-4.3.5,vc_responsive

Cuide da saúde bucal do seu felino e evite a gengivite!

Post_portalmelhoresamigos_10

14 jan Cuide da saúde bucal do seu felino e evite a gengivite!

Se o seu amigo felino está com mau hálito, talvez não seja somente a falta de uma boa sessão com a escova de dentes. Sim, os gatos idealmente devem ter seus dentes higienizados – vamos chegar lá – mas na dúvida, vale a pena marcar uma consulta com um médico-veterinário. O motivo é que gengivites são comuns nesses animais, causadas principalmente pela infecção do calicivirus felino.

“A gengiva inflamada sangra com facilidade, e favorece a deposição de alimento, e a conseguinte proliferação bacteriana e formação de cálculo dental (o famoso tártaro). Vale ficar atento principalmente em gatos braquicefálicos – aqueles com o focinho ‘achatado’, como persas e o exótico – pois a boca deles não fecha normalmente”, explica a veterinária Vanessa Zimbres, da clínica Gato é gente boa.

O motivo é que a anatomia padrão da boca dos gatos facilita a limpeza dos dentes, mas quando o formato foge desse modelo, esse processo é prejudicado, e mais partículas de alimento se acumulam. Por isso é importante oferecer, costumeiramente, ração seca para esses animais, ou biscoitos crocantes que possam auxiliar no processo de limpeza.

“A própria ração seca já auxilia na limpeza dos dentes, entretanto os gatos são “maus mastigadores”. Entre os benefícios dos biscoitos são os tamanhos diferenciados e mais abrasivos. Isso obriga o animal a mastigar um pouco mais para quebrá-los. Muitos possuem formulação com ativos enzimáticos que apresentam ação antisséptica, o que diminui a colonização bacteriana que predispõe a formação do cálculo dental”, esclarece Vanessa.

Mas vale a pena acostumar o gato à escovação. Se o seu felino permitir! Alguns permitem a escovação e o quanto antes forem acostumados a isso, mais fácil é realizá-la. Em um cenário ideal, ela deveria acontecer até mesmo diariamente. “Mas quem tem gato em casa sabe que dificilmente o felino vai ‘topar’ encarar a escova todos os dias. Se você conseguir escovar a cada dois dias, esse já é um bom cuidado”.

Mais sobre a gengivite

Lembra do calicivirus do começo do texto? Vale a pena se aprofundar um pouquinho nele, pois ele causa gengivite crônica, ou seja, que não pode ser curada.

Dessa forma, e infelizmente, o animal com muito mais frequência vai apresentar formação de cálculo dental. “Além do sangramento gengival que por si só já é um meio de cultura bacteriana, e que leva ao aparecimento do mau hálito, as bactérias formadoras do cálculo ficam protegidas abaixo dele. Por esse motivo, mesmo a escovação não consegue combatê-las. O uso de antibióticos leva ao controle da infecção e diminuição do mau hálito, mas somente durante o tratamento. Esse tratamento periodontal deve ser feito exclusivamente por um odontologista veterinário. Além da retirada do cálculo, realiza-se o polimento dos dentes”.

Juntamente com a gengivite, e também por consequência dela, os gatos sofrem de lesão de reabsorção dental. Esse tipo de afecção destrói o tecido do dente e faz com que hajam fraturas, e piora do quadro da gengivite. “Dificilmente os gatos perdem os dentes, é muito mais comum os dentes fraturarem devido a essas lesões. Isso é extremamente doloroso, pois o dente machucado mantem a inervação. Ao mastigar, o gato sente dor, evita usar aquele dente e o acúmulo de alimento, inflamação e infecção se agravam.

Outro problema comum no gato, e de difícil tratamento, é o complexo gengivite- estomatite. Essa é outra doença periodontal, extremamente dolorosa e uma parte do tratamento recomendado é a extração de todos os dentes do animal, com o intuito de diminuir a formação do cálculo, colonização bacteriana e inflamação. É importante salientar que existem outras causas que predispõe a esse complexo. Portanto, mesmo com a extração radical dos dentes, o objetivo do tratamento é controle da inflamação, e não a cura definitiva.

 

Nenhum Comentário

Sorry, the comment form is closed at this time.