Portal Melhores Amigos | Os peixes brincam? Eis a questão…
1988
single,single-post,postid-1988,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-theme-ver-1.0,wpb-js-composer js-comp-ver-4.3.5,vc_responsive

Os peixes brincam? Eis a questão…

peixinhos

30 ago Os peixes brincam? Eis a questão…

Faz parte da rotina de tutores de animais jogar bolinhas e outros brinquedinhos para o cão, deixar o gato caçar a mão por baixo do cobertor, cantarolar musiquinhas com o penudo e brincar de inúmeras outras formas com os pets.

Mas, e no caso dos peixes? Eles também brincam?

“Não necessariamente brincam, eles interagem de algumas formas. A mais comum é quando vamos alimentá-los, alguns acabam reconhecendo o dono e outros chegam até a comer na mão”, esclarece Edson Rechi, microempresário e colaborador do site Aquarismo Paulista, de Osasco.

Segundo Edson, existem espécies que interagem mais que outras, como é o caso dos Ciclídeos e, principalmente, dos peixes Oscar e Flowerhorn. Inclusive, alguns aquaristas consideram o Flowerhorn como um dos peixinhos mais inteligentes e interativos, sendo um dos mais indicados para ser criado como pet fish – ou “peixe de estimação” – e ter um aquário montado somente para ele.

Como interagir com seu peixe

peixe comendo

As “brincadeiras” entre humanos e peixes são um pouco mais diferenciadas do que as formas de entretenimento com cães, gatos e outros animais. Porém, existem algumas alternativas bacanas de interagir com os pets aquáticos, como o próprio ato de oferecer comida na mão.

“Há também situações menos comuns em que os peixes deixam o dono acariciar seu corpo ou outras em que brincam com objetos como bolas e adornos do aquário”, conta Edson.

Como fazer um peixe feliz

Mesmo que seus peixinhos não façam estripulias e sejam mais “sossegados”, é muito importante observá-los todos os dias para saber se está tudo bem. “A chave para manter seu peixe saudável e feliz é saber o que eles estão dizendo com o seu comportamento”, indica Diego Hernandez Castro, biólogo e gestor ambiental da empresa S.O.S Aquário, de São Paulo.

De acordo com Diego, é extremamente importante compreender o comportamento dos peixes, assim como acontece com qualquer outro animal de estimação. “A forma como o seu peixe está agindo pode dizer se ele está saudável ou doente, se a água do aquário está adequada e muitas outras coisas”, aponta.

Se notar algum comportamento muito diferente, apatia ou qualquer outro sinal anormal, é hora de chamar o especialista.

Agora, se você trata seus peixinhos como reis e mesmo assim eles não comem na sua mão e nem deixam você fazer carinho no cocuruto, não se preocupe, eles te amam do jeito deles.

 

Por Paula Soncela
Nenhum Comentário

Sorry, the comment form is closed at this time.