Portal Melhores Amigos | Gato rei: conheça o majestoso Angorá Turco
891
single,single-post,postid-891,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-theme-ver-1.0,wpb-js-composer js-comp-ver-4.3.5,vc_responsive

Gato rei: conheça o majestoso Angorá Turco

gato_angora_turco

02 out Gato rei: conheça o majestoso Angorá Turco

Gatos são elegantes e finos por natureza, não podemos negar. Mesmo aqueles seres que se mostram mais “maloqueiros” e sem etiqueta têm aquele toque mágico que os transforma em pequenos lordes. Contudo, existe uma raça que representa o que há de mais refinado no mundo dos bichanos: o Angorá Turco. Então, luz na passarela, que lá vem ele!

Como o nome já indica, a raça vem lá da Turquia e o próprio termo “Angorá” deriva do antigo nome da capital do país – que hoje é conhecida por Ankara. Muitos pesquisadores afirmam que as características destes felinos sejam resultado de um mix genético de animais que viviam na Rússia, Irã e nas próprias regiões turcas.

Eles possuem pelos sedosos e de tamanho médio, que devem ser escovados uma vez por semana ou de acordo com a necessidade do bichinho.  Apresentam o corpo esbelto e longo, enquanto seu porte vai de médio a grande. Costumam ser musculosos, mas sem perder a finesse. É um gato que parece feito sob medida de tão harmoniosa e simétrica que é sua aparência.

Além de lindo e maravilhoso, é um excelente animalzinho para ter como pet, já que é uma raça muito apegada ao dono, ativa e brincalhona. Pense em um gatinho que tem bastante energia e se dá bem até com estranhos? Este é o Angorá Turco! Lembrando que eles são os Golden Retrievers do mundo dos felinos e costumam adorar água.

Só um adendo para aqueles que almejam ter um companheiro da raça: fiquem atentos, pois os Angorás Turcos tem maior predisposição para apresentar algumas condições específicas de saúde, como a surdez hereditária e a ataxia, doença neuromuscular que afeta os filhotes, geralmente, com quatro semanas de vida.

É um gato tão elegante que, segundo historiadores, era adorado pela a corte francesa do século XVIII. Dizem que até o rei Luís XV e a rainha Maria Antonieta eram verdadeiros fãs da raça. Chique, não?

 

 

Por: Paula Soncela
Nenhum Comentário

Sorry, the comment form is closed at this time.