Portal Melhores Amigos | Gato insone: o que fazer quando seu bichano é baladeiro
1012
single,single-post,postid-1012,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-theme-ver-1.0,wpb-js-composer js-comp-ver-4.3.5,vc_responsive

Gato insone: o que fazer quando seu bichano é baladeiro

gato_acordado_noite

09 nov Gato insone: o que fazer quando seu bichano é baladeiro

No quesito relógio biológico, os gatos costumam parecer eternos adolescentes humanos: dormem o dia inteiro e vão para a balada quando os ponteiros se aproximam da meia-noite. Se o seu bichano é um notívago nato e atrapalha suas noites de sono, aprenda como estimular seu gatinho a ser mais diurno e deixar você dormir em paz.

“Os animais mais novos, particularmente, sempre serão mais ativos, portanto, um desafio à parte. Porém, tendo atividade durante o dia e liberdade para se exercitarem, irão aceitando o ritmo de atividade do seu cuidador. Entretanto, devemos respeitar a particularidade do ritmo destes animais também”, explica Gelson Genaro, professor do Centro Universitário Barão de Mauá, de Ribeirão Preto, especialista em bem-estar felino.

Gelson ressalta que “é importante lembrar que gatos dormem longos períodos e também possuem vários momentos de sono durante as 24 horas de um dia. Fundamentalmente, esta espécie tem suas características próprias e o seu ritmo de atividade é diferente do nosso”, frisa.

Como estimular a atividade felina de dia

Tendo em mente essas diferenças entre felinos e humanos, e se o objetivo é tornar seu pet menos ativo à noite, logo, a atividade terá que ser praticada durante o dia. Sabe quando as crianças passam o dia no parque brincando e depois dormem como anjinhos? Funciona da mesma forma com os animais, inclusive os gatos, com maior ou menor eficácia, dependendo do bichano.

Lembrando que, mesmo domesticados, os felinos preservam seus instintos predatórios e estão naturalmente programados para a perseguição da presa. Isto significa que eles dormem para armazenar bastante energia para ser gasta com suas caçadas noturnas, que serão praticadas mesmo que eles tenham comido um container de ração – a fome não interfere na caça.

Então, tente ir substituindo gradativamente parte das sonecas matutinas do seu gato por momentos de entretenimento. As brincadeiras podem ser baseadas na perseguição de algum objeto (bolinha, ratinho de catnip ou um laser, se você estiver fora de forma para aguentar o tranco). Nada melhor do que uma boa simulação de caça para estimular a “gatice” do seu pet.

Também não se sinta culpado em não atender aos chamados do seu bichano se ele vier arranhar a porta ou miar daquele jeito que só um gato sapeca sabe fazer para chamar a atenção. Claro que, se ele apresentar um comportamento ou miado diferente do habitual, vá ver o que está acontecendo, já que seu gatinho pode estar se sentindo mal por algum motivo.

Outra maneira de manter seu gato ativo de dia é deixá-lo ter acesso a janelas (com rede de proteção, por favor), para contemplar o movimento da rua, dos pássaros, enfim, ver a vida acontecendo lá fora. Aliás, se algum inseto entrar por essa janela, aí sim você vai ver o que é o instinto felino da caça e a energia que se gasta no processo.

Se você passa o dia inteiro fora, deixe brinquedinhos disponíveis para a diversão do seu bichano. Uma boa pedida são objetos em que você possa colocar ração dentro e seu gato possa “caçá-la” e ainda ser recompensado pela brincadeira, caso consiga tirar os grãos para fora e comê-los.

Além dos brinquedos, quando você não está em casa, uma companhia animal para o seu bichano é a melhor forma de motivá-lo a brincar durante o dia. O único “porém” é que alguns animais não aceitam muito bem a chegada de novos pets, então você terá outra missão pela frente nesta adaptação. Contudo, para aqueles que ainda estão pensando em ter um gato, lembrem-se que dois é sempre melhor que um em termos de alegria felina – e humana.

Respeito é bom e todo mundo gosta

Tenha muita calma e paciência, pois seu gato não mudará os hábitos num piscar de olhos. Adaptação leva tempo e, assim como queremos ter a nossa rotina preservada, nós temos que respeitar as características do animal também. “É importante ressaltar que nós é que temos de ter maior plasticidade e aceitar as características do animal que escolhemos para criar e não o contrário”, alerta Gelson.

Agora, caso você seja uma pessoa tão notívaga quanto os gatos, aproveite a madrugada com seu felino, porque vocês foram feitos um para o outro!

 

 

Por: Paula Soncela
Nenhum Comentário

Sorry, the comment form is closed at this time.