Portal Melhores Amigos | Estresse: o vilão dos aquários
3155
single,single-post,postid-3155,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-theme-ver-1.0,wpb-js-composer js-comp-ver-4.3.5,vc_responsive

Estresse: o vilão dos aquários

aquario estresse

23 ago Estresse: o vilão dos aquários

O estresse é um vilão na vida dos seres humanos que vivem um estilo de vida frenético, mas ele também pode trazer uma série de problemas graves para os tranquilos e pacatos peixes ornamentais.

Segundo Renato Leite, veterinário da clínica especializada em peixes e aquarismo Dr. Fish, 80% dos problemas relacionados ao estresse são causados pelo manejo equivocado dos aquários. O excesso de sujeira na água, baixos índices de oxigênio, desequilíbrio no pH, transporte e confinamento dos animais, superlotação do ambiente e a coexistência de espécies predadoras com suas presas são fatores que podem até levar o animal à morte.

Entretanto, como descobrir se algum dos habitantes de seu aquário sofre desse mal? Segundo Renato, os peixes estressados apresentam perda da cor, do apetite, comportam-se de maneira letárgica e adoecem facilmente.

Para tratar o problema, é necessário identificar e eliminar o fator causador de estresse. Caso o quadro já tenha evoluído para uma doença, é preciso levar o animal ao veterinário, tratá-lo e, dependendo do caso, transferi-lo para um aquário hospital (espaço em que o animal é mantido isolado para tratamento).

O estresse em peixes desencadeia uma série de doenças que não só podem levar um indivíduo à morte, mas um aquário inteiro. “Controlar o estresse é uma maneira profilática de evitar doenças”, afirma Renato Leite.

O veterinário ainda alerta os aquaristas para a importância de estudar e se informar sobre o universo desses animais. “Sempre que a pessoa quiser um aquário, é importante procurar uma loja especializada, além de um biólogo e um veterinário. Somente esses dois profissionais vão saber dar orientações sobre manutenção de aquários e sobre como tratar de cada espécie”, finaliza.

Da Redação
Nenhum Comentário

Sorry, the comment form is closed at this time.