Portal Melhores Amigos | Boxer: conheça a raça que vive de afeto humano
598
single,single-post,postid-598,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-theme-ver-1.0,wpb-js-composer js-comp-ver-4.3.5,vc_responsive

Boxer: conheça a raça que vive de afeto humano

cachorro_boxer

06 jul Boxer: conheça a raça que vive de afeto humano

Não tem como não amar os boxers. Eles são extremamente ativos e brincalhões e, como se não bastasse, vivem de afeto humano e amam crianças! Se você está à procura de um pet, esta é a raça que vai se tornar instantaneamente um membro da família.

“Os boxers tem temperamento bem dócil, são cativantes, adoram estar na companhia de humanos e se dão bem com crianças e outros bichos. São cães que cuidam e tem o instinto paternal bem aflorado, independentemente do sexo”, explica Mariana Jábali, médica veterinária da Univet, de Ribeirão Preto.

Segundo registros, o boxer é fruto da mistura entre as raças Bullenbeisser e Buldogue Inglês e o primeiro indivíduo com as características da raça como a conhecemos hoje foi apresentando na cidade alemã de Munique, no final do século XIX. Além de ser uma doçura, o boxer é tão esperto que foi uma das primeiras raças a serem treinadas como cão policial na Alemanha.

A médica veterinária conta que já conviveu com boxers e que eles, definitivamente, não têm noção da dimensão de seus corpinhos. “Eles tem certeza que são Pinschers. São super desastrados, não têm noção do próprio tamanho e, se pudessem, ficariam no colo de seus donos o tempo todo”, descreve Dra. Mariana.

É um cão de porte médio, com patas bem fortes e musculosas que, ao mesmo tempo em que é robusto e ágil, tem um toque de elegância nos movimentos e na postura. Além de ser muito companheiro, possui um incrível senso de proteção voltado não somente para seu tutor, como para outros frequentadores da casa.

Porém, não se engane com sua expressão amistosa e suas bochechas caídas e charmosas: quando o boxer incorpora sua faceta de cão de guarda, é capaz de executar ataques vigorosos proporcionados por sua mandíbula projetada. Claro que este tipo de comportamento não será acionado durante brincadeiras ou outras situações associadas a algo positivo.

Por terem pelo curto, a “manutenção” da aparência e da higiene da raça é relativamente simples. O item principal que se deve levar em consideração ao ter um Boxer é o nível de energia dele e a sua disposição como tutor para dar conta disso. Ou seja, esteja ciente de que você deverá passear e brincar com seu cão constantemente para que ele gaste energia e não comece a destruir seus preciosos chinelos. E lembre-se: o afeto humano é o oxigênio que os boxers respiram.

 

 

Por: Paula Soncela
Nenhum Comentário

Postar um comentário