Portal Melhores Amigos | Animais de sangue-frio também gostam de carinho
2541
single,single-post,postid-2541,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-theme-ver-1.0,wpb-js-composer js-comp-ver-4.3.5,vc_responsive

Animais de sangue-frio também gostam de carinho

sangue-frio-carinho_DOMINIO-PUBLICO

02 fev Animais de sangue-frio também gostam de carinho

Não são somente os cães, gatos, peixes e aves que tem se tornaram os pets preferidos dos brasileiros. Nos últimos anos, os animais de sangue-frio definitivamente conquistaram um lugar entre os animais de estimação. Os donos se apegam a seus jabutis, iguanas e serpentes, e garantem que o afeto é retribuído pelos bichinhos.

O consenso entre especialistas é que os répteis mostram diferentes emoções. Normalmente elas estão mais ligadas às necessidades básicas, como fome, sede e medo. “É um animal basicamente instintivo. Dificilmente ele vai elaborar um plano, não tem uma inteligência comparável à de um cachorro ou papagaio. A maneira como foram concebidos e acabaram se adaptando ao meio-ambiente foi tão boa, que não precisaram mudar muito nos últimos milhares de anos”, explica André Grespan, médico-veterinário da clínica Wildvet.

Isso não significa, porém, que esses animais não possam demonstrar afeto com os humanos. André já presenciou diversas demonstrações de afeto dos répteis. “Lagartos como o Teiú pedem para ganhar carinho e subir no colo. Ou Jabutis, que respondem ao chamado para vir junto ao dono, pedir carinho”, exemplifica.

É através do manejo que os donos podem se aproximar de seus pets de sangue-frio. Uma manipulação sem forçar, e sempre entendendo e respeitando o limite do animal. “Não adianta querer pegar a todo momento, pois muitas vezes o animal não vai estar afim. É preciso um ‘feeling’ para não exagerar. A recomendação é manipular o animal com cuidado, para não machucar ou incomodar”, comenta André.

Segundo André, a crença de que eles aguentam menos tempo de manipulação em relação a outros pets não é verdadeira. “Se estiver quentinho e confortável, ele pode ficar até mais tempo no colo do que um cachorro ou gato”.

Da redação
Nenhum Comentário

Sorry, the comment form is closed at this time.