Portal Melhores Amigos | Xixi e cocô no lugar errado: o passeio é a solução
73
single,single-post,postid-73,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-title-hidden,qode-theme-ver-1.0,wpb-js-composer js-comp-ver-4.3.5,vc_responsive
2703_cachorros_pso_destaque

06 jul Xixi e cocô no lugar errado: o passeio é a solução

Nós já sabemos que, no universo canino, “a hora do lanche é a hora mais feliz”. Mas e a hora do banheiro? No caso do seu cão, está mais para hora da luta? Se você respondeu “sim”, temos algumas informações muito úteis nas próximas linhas.

Quando o seu cão insiste em fazer as necessidades onde não deve, mudar um pouco a dinâmica e a rotina pode ajudar muito. “Tudo é uma questão de hábito. Levar para passear de duas a três vezes acaba estimulando o cão a guardar a urina e fezes para fazer durante o passeio”, orienta Daniela Mosna Xavier, médica veterinária da clínica UNIVET, de Ribeirão Preto.

O passeio é um fator-chave para estimular o comportamento natural do cão e deixar seus instintos fisiológicos e comportamentais aflorarem. “Ele (o cão) vai preferir fazer as necessidades no passeio para demarcar o máximo de território possível. Mas tem que ser diariamente e pelo menos duas vezes ao dia”, frisa Mosna.

O grau de dificuldade deste processo de “migrar” o xixi e o cocô para a hora do passeio vai depender da idade do cãozinho. “Tudo depende de treinamento na idade correta. Quando filhotes, os cães são rapidamente condicionados, desde que ensinados de maneira correta”, explica a médica veterinária.

Ainda, existem alguns truques para ajudar neste treinamento. Segundo a Dra. Daniela, “a utilização de odores para adestramento sanitário e a correção (levar o cãozinho ao local certo no momento do xixi e do cocô) são atitudes que ajudam bastante”.

E no caso do animal mais experiente, digamos assim? “Cães mais velhos já são mais resistentes ao treinamento, mas também podemos trabalhar com os mesmos recursos acrescidos de premiações por comportamento correto; oferecendo petiscos, por exemplo.”, conclui a médica veterinária. Então, mãos à obra e pés e patas na rua.

 

 

Por: Paula Soncela
Nenhum Comentário

Postar um comentário