Portal Melhores Amigos | Saiba como cuidar dos dentes do seu cãozinho
4426
single,single-post,postid-4426,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-theme-ver-1.0,wpb-js-composer js-comp-ver-4.3.5,vc_responsive

Saiba como cuidar dos dentes do seu cãozinho

13_Fev

22 jan Saiba como cuidar dos dentes do seu cãozinho

Nós, humanos, sabemos o quão importante é estar com a saúde bocal em dia. Escovar bem os dentes, usar o fio dental e visitar o dentista com regularidade estão entre as dicas básicas.

Pois saiba que com nossos cachorros não é muito diferente! Claro, o cuidado não chega a ser tão rigoroso e intenso, mas, ainda assim, é imprescindível para a qualidade de vida deles.

“A melhor forma de prevenção de doenças orais é a escovação dentária diária e consultas periódicas ao veterinário especialista em odontologia”, afirma Mariana Suemi Fugita, médica veterinária responsável pelo Serviço de Odontologia do Hospital Veterinário Sena Madureira.

O ideal é que o cachorrinho passe por avaliação odontológica especializada a cada 6 a 12 meses. Já a escovação diária, segundo Mariana, é uma grande aliada também por favorecer uma rotina em que o tutor olha a cavidade oral do pet, podendo, assim, notar alterações logo que elas surgem.

De que alterações estamos falando? Fique atento aos seguintes sinais:

  • Mau-hálito
  • Dor e resistência ao tocar a cavidade oral – ou esfregar as patas no focinho
  • Salivação
  • Sangramento gengival
  • Dificuldade para comer alimentos mais duros como ração, biscoitos e ossinhos
  • Emagrecimento progressivo (devido à dificuldade na mastigação)

 

Principais problemas odontológicos

Doença Periodontal

É a afecção odontológica mais comum em cães e gatos, chegando a acometer até 85% destes pets em idade adulta. As bactérias responsáveis por esta enfermidade, quando a doença já está instalada há muito tempo, chegam a causar infecção grave na cavidade oral e podem cair na circulação sanguínea, atingindo articulações e órgãos vitais.

“Ela pode ser curada por meio do Tratamento Periodontal, que consiste na remoção do tártaro (cálculo dentário) e da placa bacteriana com auxílio de ultrassom odontológico e curetas. Após a raspagem dos dentes é necessário fazer o polimento para remover microrranhuras no esmalte dentário. O esmalte perfeitamente liso dificulta a adesão da placa bacteriana sobre sua superfície”, diz Mariana. “Em casos mais graves, quando já existe infecção óssea grave, é indicada a extração dentária e curetagem óssea para remoção deste foco infeccioso”.

Fraturas dentárias e ósseas

Fraturas dentárias também são afecções frequentemente encontradas em cães, causadas tanto por traumas, por brigas ou quedas, como pelo hábito de roer ossinhos. Ossos naturais, assim como os artificiais (de courinho, nylon e plásticos duros), podem auxiliar na remoção da placa bacteriana pelo atrito com os dentes. Porém, existe o risco desses ossos causarem fraturas dentárias em cães.

Fraturas ósseas, de mandíbula e maxila, em razão de brigas, mordidas, atropelamentos e quedas, também são bastante comuns.

“Fraturas dentárias exigem tratamentos específicos, como o tratamento de canal ou a extração dentária, a depender do caso. Em alguns tipos de fratura, é possível fazer prótese dentária para que o dente quebrado mantenha sua forma e função”, explica Mariana. “Para os casos de fraturas de mandíbula e maxila, procedimentos cirúrgicos utilizando aparelho de resina para imobilização, fios de aço e até placas de titânio são indicados”.

Tumores orais

Devemos dar atenção ao surgimento de tumores orais, pois a sua o ocorrência tem sido bastante significativa nos últimos anos. De acordo com Mariana, sempre que notar qualquer aumento de volume em cavidade oral, focinho ou queixo – ou presença de úlceras em mucosa oral que não saram sozinhas – é preciso procurar atendimento odontológico especializado.

Os tumores orais, em sua maioria, são tratados cirurgicamente, e dependendo do tipo, podem tratados em conjunto com veterinários especializadas em Oncologia.

Escovação

Sobre a escovação, se atende às recomendações abaixo.

  • Para a escolha de uma boa escova dental para cães, devemos nos atentar ao tamanho da escova e ao tipo de cerdas. O tamanho vai de acordo com o tamanho do pet e as cerdas recomendadas são as macias.
  • As dedeiras com cerdas de escova ou silicone muitas vezes não são tão eficazes para escovar os dentes do fundo da boca de cães pequenos, por serem muito grandes para eles. Deve-se ainda tomar cuidado com as dedeiras para que o cão não as engula durante a escovação. Neste caso, para os pequenos, é possível utilizar escovas dentais infantis ou para bebês.
  • A parte mais importante da escovação dentária é a própria ação mecânica das cerdas sobre os dentes e gengivas, removendo a placa bacteriana. Os cremes dentais também auxiliam todo este processo. Cães e gatos devem usar apenas cremes dentais veterinários, pois estes ser engolidos sem causar problemas como gastroenterite ou intoxicação.
Nenhum Comentário

Sorry, the comment form is closed at this time.