Portal Melhores Amigos | Quais os erros mais comuns ao cuidar de pássaros?
4568
single,single-post,postid-4568,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-theme-ver-1.0,wpb-js-composer js-comp-ver-4.3.5,vc_responsive

Quais os erros mais comuns ao cuidar de pássaros?

23_Jun

02 jun Quais os erros mais comuns ao cuidar de pássaros?

Calopsitas, canário belga, cacatua, papagaio, periquitos e agapornis. Estes nomes são bem conhecidos, e logo nos vem à cabeça o quanto eles podem trazer alegria para nossas casas.

 

As aves são alegres, bonitas, fazem uma trilha sonora agradável, mas é preciso cuidado para mantê-las saudáveis. Você sabia que pequenas atitudes podem tornar a vida do seu pássaro mais feliz e saudável?

 

Por isso, o Portal Melhores amigos listou os cinco principais erros de quem cuida de aves com a ajuda da médica veterinária especialista em Silvestres da AmahVet, Camila Gregorutti Soares.

 

Erro 1: Escolher a gaiola errada

 

Camila explica que qualquer pessoa em qualquer tipo de residência pode ter aves de pequeno porte em casa, desde que esse animal seja adquirido de forma legal através de criadores ou estabelecimentos que possuem a autorização das Secretarias Estaduais de Meio Ambiente. “Não existe tipo específico de ave para cada tipo de residência, mas é preciso ficar atento aos tipos de gaiolas e viveiros, cada um adequado para cada espécie”, explica.

 

A principal dica para que a gaiola seja apropriada para cada espécie é o tamanho. A atenção às dimensões da gaiola é muito importante, pois o tamanho inadequado pode desencadear doenças físicas e emocionais ao pássaro. “Uma dica é que a medida da gaiola tenha o dobro de tamanho da ave com as asas abertas. Compre a maior gaiola que seu espaço e bolso permitirem. Além de comportar o pássaro, a gaiola também deverá caber com folga outros acessórios, como comedouro, bebedouro e brinquedos”, acrescenta a veterinária.

 

Erro 2: Deixar de trocar água

 

Troque a água da gaiola todos os dias e ofereça aos pássaros água filtrada e fresca. Em dias de calor, a água pode ficar morna, mesmo se não ficar ao sol. Nesse caso, troque-a imediatamente, pois água quente pode causar diarreia no passarinho.

 

É importante a higienização constante do bebedouro. “A frequência correta de limpeza é a cada troca de água. É comum formar-se neste local um lodo esverdeado”, acrescenta.

 

Erro 3: Descuidar da alimentação

 

Dê ao seu pássaro os alimentos que forem indicados para a espécie. Em grandes casas de aves e pet shops há rações e sementes trazendo as raças indicadas no rótulo. As rações extrusadas são as mais indicadas. Nesse tipo de ração, os ingredientes são misturados, aquecidos em alta temperatura e depois cortados em pedaços pequenos, facilitando a digestão da sua ave.

 

Não há problema em oferecer alimentos caseiros aos pássaros, mas a profissional alerta: “Não há problema em oferecer ovo cozido, frutas, verduras e legumes. No entanto, eles devem ser oferecidos e retirados no mesmo dia. Isso evita o consumo de alimentos estragados”.

 

Erro 4: Não limpar a gaiola

 

A limpeza da gaiola deve ser diária. Se você tem problemas com tempo, pelo menos higienize o fundo da gaiola. Aquela limpeza mais completa, que higieniza-se a gaiola toda pode ser feita uma vez por semana. “O ideal é realizar a limpeza sempre com produtos neutros, para evitar alergias e intoxicações”, aponta a médica veterinária.

 

A falta de regularidade na limpeza pode gerar mau odor, e isso afeta diretamente na saúde da ave. “O pássaro que vive em gaiolas não higienizadas pode sofrer diversas doenças. Cuidado redobrado se na mesma gaiola viverem mais de uma ave”.

 

Erro 5: Não observar mudanças de humor

 

Por fim, é necessário que você conheça a característica da sua ave. “É possível saber, por exemplo, qual o estado de humor da sua calopsita, apenas observando os movimentos de sua crista. Quando está bem tranquila, ela costuma deixar as penas para baixo, já quando está assustada, eufórica ou animada, fica com as penas para cima”, aponta a médica veterinária, que alerta: penas arrepiadas podem ser o primeiro sinal de doenças.

 

Observar comportamento é um ato de amor. Não basta apensas os cuidados do dia-a-dia. Conhecer as características comportamentais da sua ave, interagir com frequência faz com que você, a cada dia, crie vínculo e consiga identificar com mais facilidade se algo errado está acontecendo.

 

Nenhum Comentário

Sorry, the comment form is closed at this time.