Portal Melhores Amigos | Pit Bulls e crianças podem conviver?
3126
single,single-post,postid-3126,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-theme-ver-1.0,wpb-js-composer js-comp-ver-4.3.5,vc_responsive

Pit Bulls e crianças podem conviver?

Pit Bull02

14 ago Pit Bulls e crianças podem conviver?

Com porte e feição que muitas vezes o fazem parecer bravo, o Pit Bull ganhou fama de cachorro maldoso e agressivo. Mas, como diz o ditado, quem vê cara não vê coração, já que os animais da raça não costumam ser mais raivosos do que outros cães.

Grande parte da fama de malvado do Pit Bull está relacionada ao seu treinamento como cão de guarda ou para rinhas, que aumentou bastante nos anos 2000. Com porte atlético e bastante agitado, esse cachorro acabou sendo rotulado como perigoso. “Quando eles são treinados para briga, eles podem ficar bem maldosos mesmo”, explica a médica-veterinária Úrya Barbosa.

Mas a especialista alerta que esse comportamento está relacionado ao treinamento e não é inerente à raça, já que não houve uma seleção genética para o Pit Bull ficar mais agressivo. Portanto, a agressividade relacionada ao cachorro é fruto dos estímulos que ele recebe na sua criação. “Se você os trata com amor e carinho em casa, Pit Bulls costumam ser muito tranquilos, não atacam e são carinhosos”, explica.

“Os Pit Bulls dificilmente têm desvios de comportamento. O cão pode ficar nervoso e atacar tanto como qualquer outro de qualquer raça”. A veterinária ressalta que até mesmo um labrador, cachorro de uma raça considerada mais dócil, também pode ficar violento quando criado de forma mais hostil pelo tutor.

Para ter um Pit Bull em casa com crianças, o importante é criar o animal com muito carinho, socializá-lo desde filhote e estimulá-lo a ser dócil e carinhoso, e não a ter um comportamento agressivo. Também deve ser considerado que, por ser cachorro de grande porte, sua mordida pode ser mais perigosa que a de um cachorro menor, mas isso não impede que o pet conviva com crianças, idosos ou até mesmo outros animais.

No entanto, quando o assunto é criança, segurança nunca é demais: é importante avaliar constantemente o convívio dos pequenos com os pets da casa, já que as crianças podem acabar fazendo alguma brincadeira de que o animal, seja ele qual for, não goste e reaja.

Quer saber como “apresentar” uma criança a um cão? Não deixe de ler este texto do Portal Melhores Amigos, que traz algumas dicas de segurança.

Nenhum Comentário

Sorry, the comment form is closed at this time.