Portal Melhores Amigos | Passear com cachorro no verão é possível e importante
4790
single,single-post,postid-4790,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-theme-ver-1.0,wpb-js-composer js-comp-ver-4.3.5,vc_responsive

Passear com cachorro no verão é possível e importante

21_Jan

15 dez Passear com cachorro no verão é possível e importante

Passear com o cachorro é um momento de prazer para o tutor e para o peludo de quatro patas. Agora, no verão, as temperaturas elevadas exigem cuidados extras para o evento corriqueiro com o seu melhor amigo.

 

Os passeios são fundamentais para manter a rotina do cachorro, gastar energia e garantir o bem-estar do animal. Portanto, deixar de passear em dias quentes não deve ser uma opção do tutor. “A recomendação é escolher horários estratégicos para os passeios, e não deixar de passear. Os horários ideais são entre 7h e 9h ou entre 16h e 19h”, explica Karoliny Iorgov, médica veterinária da AmahVet.

 

Caso a temperatura aparentemente esteja amena fora dos horários recomendados, o ideal é que o tutor coloque os pés descalços no asfalto, concreto ou areia e sentir a temperatura. Caso esteja desconfortável, a sensação será pior para o cachorro, portanto é melhor esperar a temperatura cair.

 

Durante o passeio, é importante observar o comportamento do cão. “Quando o animal começa a ficar ofegante e a todo momento quer sentar ou deitar no chão para descansar, é sinal de que ele está exausto”, explica Iorgov.

 

Para aliviar o calor

 

Independente se é no momento do passeio ou não, a hidratação é primordial e deve estar sempre presente na vida do cão. Levar uma garrafinha d’água e oferecer ao animal no meio do passeio alivia as altas temperaturas. “A única contraindicação é oferecer água em casos extremos de cansaço. Nessa situação, o cachorro pode apresentar estado ofegante e não conseguir deglutir, causando engasgos”, alerta a veterinária.

 

Além da alimentação habitual, o tutor pode oferecer alimentos frescos e mais refrescantes, como frutas e vegetais durante o dia. Assim, o prepara para um passeio mais agradável. Cenoura, maçã, melancia, melão, chuchu e talos de couve são muito bem-vindos.

 

No entanto, é preciso ficar atento, pois algumas frutas são proibidas. “A uva, por exemplo, é tóxica e pode causar lesões renais. Abacate pode causar vômito ou diarreia e cereja pode conter cianeto, que causa o corte do transporte de oxigênio celular. Caqui e algumas frutas cítricas podem causar irritação no estômago”, aponta.

 

De uma forma geral é preciso se atentar às características do seu cão, como limite de calorias e possíveis restrições. O ideal, como sempre, é consultar o veterinário.

 

 

Nenhum Comentário

Sorry, the comment form is closed at this time.