Portal Melhores Amigos | Papo de gato: não há segredo na hora de lidar com as bolas de pelo
3459
single,single-post,postid-3459,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-theme-ver-1.0,wpb-js-composer js-comp-ver-4.3.5,vc_responsive

Papo de gato: não há segredo na hora de lidar com as bolas de pelo

kitten-2766820_1920

21 fev Papo de gato: não há segredo na hora de lidar com as bolas de pelo

Quem convive com gatos não precisa se preocupar: é um bom sinal quando eles “devolvem” um pouco do pelo que engolem.

Da redação

Tricobezoar. O nome é esquisito, mas não estamos falando de nenhum planeta de uma série de ficção científica. Esse é o nome técnico da aglomeração das bolas de pelo no estômago ou intestino, tão presentes na vida dos gatos. Todavia, não há nada de errado no hábito felino de regurgitar esses excessos, nem é algo que deve ser evitado. Cada um dos tricobezoares é apenas um efeito colateral da necessidade dos felinos de se limpar, hábito que pode ser considerado ancestral, como você pode ler aqui no Portal Melhores Amigos.

“Quando a lambedura não é intensa, esses pelos são eliminados junto com as fezes, mas a ação mais eficiente do organismo do gato para se livrar desse material ingerido é o vômito. O que não pode acontecer é o acúmulo de grandes quantidades de pelo, que se transformam em verdadeiras pedras no intestino do gato, podendo causar oclusão intestinal”, esclarece a médica-veterinária Regina Motta, da clínica Homeo Patas. Mas esse é um quadro não muito frequente atualmente, já que parte das rações para felinos de pelagem longa são produzidas com produtos que ajudam o pelo a ser dissolvido.  Mesmo assim, gatos de pelagem longa devem, inevitavelmente, “devolver” mais bolas de pelo do que gatos de pelos curtos.

Outra maneira de evitar problemas que podem ser causados por bolas de pelo é utilizar produtos específicos para prevenir este problema, no formato de pastas. Estes podem ser aplicados na pata do animal, que irá lambê-la e ingerir a mistura que auxilia na dissolução.

A veterinária também observa que esse tipo de produto não resolve quadros mais graves e sim, ajudam na prevenção, mas que de fato a inclusão de substâncias dissolvedoras nas rações cotidianas – principalmente para gatos de pelos longos – causou uma queda grande em casos nos quais a única solução seria uma cirurgia para extração dos tricobezoares. Outro hábito saudável, e que contribui para a saúde do animal é a simples escovação. “Animais de pelo longo precisam ter seus pelos penteados. Já os gatos de pelo curto podem receber carinho com luvas de pentear, ambos os cuidados removem os pelos mortos da pele”.

Se o seu gato não costuma vomitar bolas de pelo, também não há motivos para preocupação. “Pode ser que ele vomite uma quantidade pequena, que passa despercebida. Ou, ele consegue eliminar nas fezes os pelos que ingere, sem problema”. Apenas preste atenção se, por exemplo, o animal cessar a higiene praticada com as lambeduras. Um gato saudável tem que fazer sua higiene. Sintomas que indicam que algo vai mal no aparelho digestório do seu gato podem variar: falta de apetite, vômitos frequentes ou constipação. Outro comportamento que, via de regra indica que seu pet não está 100%, é o comportamento desanimado, demonstrando falta de energia. Em casos como esse, não perca tempo e consulte um médico-veterinário.

Nenhum Comentário

Sorry, the comment form is closed at this time.