Portal Melhores Amigos | O horário de verão chegou: já explicou a mudança para o gato?
3323
single,single-post,postid-3323,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-theme-ver-1.0,wpb-js-composer js-comp-ver-4.3.5,vc_responsive

O horário de verão chegou: já explicou a mudança para o gato?

cat-verao

24 nov O horário de verão chegou: já explicou a mudança para o gato?

É raro que o animal sinta muitas diferenças, mas é preciso tomar cuidado com os pets que recebem medicamento em horários fixos.

 

Talvez você jamais tenha parado para pensar nisso, mas quando adiantamos em uma hora nossos relógios por conta do horário de verão, seu gato também pode perceber a diferença.

 

“Se o gato é criado em um ambiente com rotina e horários rígidos, certamente irá perceber essa mudança. Um exemplo é a hora da alimentação: se o gato é alimentado sempre no mesmo horário, uma hora a mais de ‘prato vazio’ pode causar um determinado desconforto. Em termos de sono, o gato normalmente dorme de 16 a 18 horas por dia, portanto uma hora a mais ou menos de sono dificilmente irá afetá-lo”, explica a médica-veterinária Dra. Vanessa Zimbres, da clínica Gato É Gente Boa.

 

No entanto, a veterinária especialista em felinos esclarece também que isso dificilmente acontece. “Raramente o animal é obrigado a seguir horários rígidos, e por isso se ajustam bem a essas mudanças. Em relação ao tutor, nos primeiros dias eles somente podem achar que estamos agindo de modo estranho!”.

 

Mas em caso de mudanças no gato, quais são algumas medidas que podem atenuar os efeitos da mudança de horário?

 

“Se o gato sentir essa mudança na rotina do tutor e vier a apresentar sinais de estresse, primeiramente devemos descartar qualquer outro problema físico ou comportamental, com uma consulta do médico-veterinário. Se for constatado que, de fato, o problema foi a mudança de horário (ou da sua rotina), o tutor deve ir alterando os horários do animal de forma lenta, adiando ou antecipando suas atividades em intervalos crescentes de 10, 15, 20 minutos ao dia, e assim por diante”.

 

Uma atenção especial deve ser dada em relação a gatos que fazem uso de medicação contínua. “Uma dose de insulina por exemplo, se antecipada em uma hora pode gerar efeitos graves. Converse com seu veterinário como proceder caso mude o horário de medicar seu gato”.

 

Compreendendo melhor seu felino

 

Os gatos geralmente são compreendidos como animais em estado mais selvagem em relação à domesticação, quando colocados lado a lado com cães. Mas essa diferença influi na hora de pensarmos em seus hábitos? “No que se refere à domesticação dos gatos, não. Mas ao compará-los fisiologicamente com os cães, nos deparamos com uma das grandes diferenças entre essas espécies”, explica a dra. Vanessa.

 

“As gatas são animais poliéstricas estacionais, o que significa que possuem vários cios ao ano. Eles se concentram entre a primavera e outono, quando os dias são mais longos e quentes. Os intervalos entre os cios nesse período podem ser de, em média, 21 a 30 dias, se a gata não copular. Devido ao cio, nesse período elas vocalizam mais, exigem mais atenção do tutor e podem até mesmo tentar fugir. Isso não deve ser confundido com mudança de horário, pois uma gata castrada não apresenta esse comportamento”, finaliza a veterinária.

 

Nenhum Comentário

Sorry, the comment form is closed at this time.