Portal Melhores Amigos | Fratura pélvica em gatos: diagnóstico e tratamento
fratura pélvica em gatos, gato bacia quebrada, fratura de bacia em gatos
1253
single,single-post,postid-1253,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-theme-ver-1.0,wpb-js-composer js-comp-ver-4.3.5,vc_responsive

Fratura pélvica em gatos: diagnóstico e tratamento

fratura_de_bacia_em_gatos

01 fev Fratura pélvica em gatos: diagnóstico e tratamento

Existem vários mitos que correm por aí dizendo que os gatos possuem mais de uma vida e são, de certa forma, indestrutíveis. Claro, tudo não passa de folclore e, se acontecer algum acidente com seu bichano, ele pode se machucar feio e sofrer injúrias, como a fratura pélvica – mais conhecida como fratura de bacia.

Os felinos podem ter seus ossinhos quebrados em diversas ocasiões, sendo que a fratura pélvica geralmente é consequência de um atropelamento ou uma queda de janela sem rede de proteção, por exemplo. “Dentre as afecções ortopédicas em felinos, ela é bem frequente”, aponta Eloy Curuci, médico veterinário especialista em ortopedia e traumatologia veterinária, da clínica Dr. Eloy Curuci & Equipe, de São Paulo.

“O diagnóstico da fratura pélvica em felinos é feito pelo exame radiográfico e, caso necessário, tomografia também. Seus sinais clínicos são: muita dor à palpação da pelve e membros posteriores, dificuldade de levantar, dificuldade de defecar e urinar”, descreve o médico veterinário.

A imobilização da região e cirurgia para reparo são as opções viáveis para tratar a fratura pélvica. “Seu tratamento depende do tipo de fratura e sua localização. Se for caso cirúrgico, normalmente, é feita a redução e estabilização destas fraturas com implantes ortopédicos”, explica o especialista.

Todavia, Dr. Eloy ressalta que “o paciente deve ser submetido a todos os exames antes de se pensar em cirurgia, tais como: RX de tórax, ultrassom de abdômen e outros exames pré-operatórios”.

Então, se o seu pet felino se acidentar, você já sabe que não deve esperar pelo milagre da autocura, mas sim levá-lo o mais rápido possível ao veterinário para averiguar suas condições de saúde.

 

 

Por: Paula Soncela
Nenhum Comentário

Sorry, the comment form is closed at this time.