Portal Melhores Amigos | Doenças nos vasos sanguíneos pulmonares: prevenção é o melhor remédio
3649
single,single-post,postid-3649,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-theme-ver-1.0,wpb-js-composer js-comp-ver-4.3.5,vc_responsive

Doenças nos vasos sanguíneos pulmonares: prevenção é o melhor remédio

dachshund-1519374_1920

29 jun Doenças nos vasos sanguíneos pulmonares: prevenção é o melhor remédio

Preste mais atenção no inverno, já que o tempo seco e frio pode deixar os animais vulneráveis. Mas ambiente limpo, e vacinas em dia, também são essenciais.

Da redação

 

Algumas doenças que afetam o trato pulmonar dos cães são bastante conhecidas, quando não semelhantes àquelas que ameaçam os seres humanos. Entre elas, a pneumonia e a “tosse dos canis”, nome popular da traqueobronquite infecciosa, que causa uma tosse seca nos animais.

 

Mas existem outros quadros, ligados principalmente a problemas vasculares no pulmão que também merecem ser comentados.

 

Um exemplo é a embolia pulmonar. Ocorre quando um coágulo (também chamado de trombo, por isso o nome) causa bloqueio de uma artéria ou de suas ramificações. “O problema é raro, mas de difícil solução. Quando esses coágulos são pequenos, existe chance de algum sucesso no tratamento. Já os nódulos que são maiores podem levar a óbito. Um dos problemas é que a utilização de medicamentos anticoagulantes, por exemplo, pode proporcionar o surgimento de hemorragias internas, já que o risco de embolia pode surgir em situações de cirurgia, ou pós-operatório.

 

A regra é que cuidado e prevenção não podem sair de cena, já que muitas doenças podem acometer os vasos pulmonares, como a dirofilariose, causada por um parasita chamado Dirofilaria immitis. “O cachorro infectado apresenta o parasita nos vasos cardíacos e pulmonares, e sério comprometimento no fluxo sanguíneo. Por isso é importante seguir o protocolo de controle contra parasitoses indicado. É ideal que todo pet receba vermífugos três vezes ao ano”, explica o médico-veterinário Carlos David Castro.

 

“Males crônicos na respiração do animal, ou a insuficiência cardíaca, podem estar relacionados com questões dos vasos sanguíneos pulmonares”, prossegue Castro.  A origem desses problemas pode estar, também, em casos como a hipertensão pulmonar nos cachorros. Por isso, cães com sintomas como dificuldade respiratória, desmaios, respiração rápida, tosse, vômito e fraqueza generalizada podem estar sofrendo de problemas relacionados à vascularização do pulmão. O problema pode ser constatado através de exames, como a ecocardiografia, ou cateterismo. Já o tratamento deve melhorar a oxigenação do sangue, além de reduzir a pressão da artéria pulmonar.

 

Raramente problemas na circulação de sangue no pulmão são causados por má formação dos tecidos pulmonares. Outros males, não necessariamente ligados à circulação de sangue no órgão, mas que são consideradas comuns incluem riscos ligados a fungos, bactérias, vírus e ataques químicos por inalação. Entre as doenças infecciosas o veterinário elenca principalmente a cinomose, causada por vírus, e que causa danos irreversíveis aos animais.

 

“O cuidado deve ser sempre maior durante o inverno, pois o clima seco e frio contribui para debilitar a saúde dos cães. Durante todo ano, é importante que o animal possua um ambiente limpo e livro de umidade, e que receba luz solar direta”. Ou seja, a maneira mais simples de evitar todas as doenças são adotar as medidas simples: higiene, boa alimentação, imunização com acompanhamento de profissionais de confiança, controle de verminoses e um ambiente ventilado com possibilidade de banho de sol.

Nenhum Comentário

Sorry, the comment form is closed at this time.