Portal Melhores Amigos | Conheça os benefícios dos cães para idosos
3077
single,single-post,postid-3077,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-theme-ver-1.0,wpb-js-composer js-comp-ver-4.3.5,vc_responsive

Conheça os benefícios dos cães para idosos

31_07_cachorro e idosos

31 jul Conheça os benefícios dos cães para idosos

Aqui no Portal Melhores Amigos, já contamos os ótimos resultados que a terapia e a educação assistida por animais podem proporcionar para os seres humanos – exemplo disso é como répteis podem auxiliar o tratamento de crianças com autismo (leia a reportagem). No caso de cães e idosos, a combinação não poderia ser mais ideal, diz a psicóloga e adestradora comportamentalista Fatima Augusto.

“Só de conviver com um cãozinho, o idoso pode ter mais qualidade de vida e apresentar algumas melhorias comportamentais. Podemos observar avanços, especialmente, em sociabilidade, comunicação, motivação, autoimagem e sensação de bem-estar”, afirma. Segundo ela, o contato com o animal é agradável para os idosos, o que os leva a criar laços afetivos sólidos.

A explicação é química: quando um ser humano está em contato com um pet, libera um hormônio chamado oxitocina, conhecido por criar vínculos entre indivíduos. E também menor liberação de cortisol, um dos hormônios responsáveis por causar o estresse.

“Por outro lado, quando o idoso cuida de um animal de estimação, ele se torna responsável por aquele ser vivo, e adquire um novo objetivo de vida. Sem falar que essa pessoa pode se tornar mais ativa fisicamente ao levar o cão para passear”, conta a psicóloga.

Cães terapeutas

Todos esses benefícios são bastantes conhecidos nas chamadas Terapias Assistidas por Animais (TAA), realizadas em várias instituições, inclusive em hospitais do mundo todo, para promover melhorias nos pacientes. Nessas atividades, o cão pode ajudar a melhorar a sociabilização do idoso, aumentar a autoestima dele e, ainda, reduzir o estresse em caso de internação hospitalar, por exemplo.

Mas para isso, o animal é treinado e selecionado. “Esse processo se chama dessensibilização, ou seja, o animal não pode ter nenhum comportamento agressivo ou de medo, porque poderia prejudicar o trabalho terapêutico. Por isso, os pets precisam ser bem escolhidos e preparados por um profissional especializado”, ressalta Fatima. No caso de idosos institucionalizados, esse cuidado é essencial para que o ambiente seja mais acolhedor e com menos estresse.

Quer saber mais sobre terapias com animais? Leia também este texto sobre tratamento de Parkinson com pets, esta reportagem sobre os benefícios da TAA e conheça os incríveis cães que confortam pessoas em situação de fragilidade nesta matéria.

Nenhum Comentário

Sorry, the comment form is closed at this time.