Portal Melhores Amigos | Cinco comportamentos dos cães que servem de alerta para os donos
3313
single,single-post,postid-3313,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-theme-ver-1.0,wpb-js-composer js-comp-ver-4.3.5,vc_responsive

Cinco comportamentos dos cães que servem de alerta para os donos

animals-2939592_1920

22 nov Cinco comportamentos dos cães que servem de alerta para os donos

Muitas vezes confundidos com brincadeiras, alguns comportamentos do seu cão podem significar, na verdade, problemas sérios de saúde. A pedido do Portal Melhores Amigos, a professora Fernanda Gosuen Dias, do curso de Medicina Veterinária da Universidade de Franca (Unifran), listou cinco comportamentos que devem servir de alerta para os tutores e dá dicas de como lidar em cada um desses casos. Confira a seguir:

1.Morder constantemente a cauda ou os membros

De acordo com a professora, esse comportamento é associado à automutilação e pode indicar depressão, ansiedade, estresse por mudanças no ambiente de costume ou falta de atenção ao animal. “O tutor deve se atentar para todas as alterações feitas no ambiente em que o animal está acostumado e brincar e passear mais com ele”, indica a veterinária.

2.Quando as fêmeas tratam objetos como se fossem seus filhotes

Ela explica que algumas cadelas adotam objetos — como chinelos, panos, bichos de pelúcia — e cuidam como se fossem seus próprios filhotes. Nesses casos, elas podem até produzir leite e fazer ninhos como se fossem parir, mesmo sem ter cruzado com nenhum macho.

“Esse é um sinal de gestação psicológica (pseudociese) decorrente de alteração hormonal. Nestes casos, indica-se castrar a fêmea para que esse comportamento não se repita próximo de cada cio e que a mesma não tenha complicações como mastite, tumor de mama, entre outras”, explica Dias.

3.Ingerir as próprias fezes

A professora da Unifran diz que essa atitude pode indicar pancreatite, deficiência de algum nutriente na alimentação ou pode ser uma forma de chamar a atenção do tutor. “Em alguns casos, também pode ocorrer porque o proprietário fica bravo ou bate no animal por ele estar defecando em local inapropriado. Daí, o cão ingere as fezes, pois entende que o ato de defecar que está errado e não o local, então ele demonstra tal comportamento para esconder do tutor o que fez”, explica a professora.

 

Se o seu cão estiver ingerindo as fezes, o primeiro passo, diz Dias, é submetê-lo a exames de sangue, sob orientação de um profissional, a fim de identificar possíveis afecções digestórias. Além disso, é importante oferecer alimentação de boa qualidade e ter mais cuidado ao demonstrar que você não ficou contente por ele ter defecado em local inapropriado.

4.Quando os machos urinam em pequenas quantidades em objetos em casa e na rua

“Alguns cães machos são territorialistas e demarcam o espaço urinando para que o seu cheiro fique nos objetos e outros machos saibam respeitar tal demarcação e dominância. No entanto, este hábito acaba deteriorando os objetos, assim indica-se que o macho seja castrado para não demonstrar mais tal comportamento”, diz a médica-veterinária.

5.Coçar e arrastar a região da cauda no chão

De acordo com a professora, esse pode ser um sinal de verminose ou de alteração nas glândulas adeanais, que recebem este nome porque estão localizadas ao redor do ânus. “Indica-se a atualização da vermifugação do animal, que deve ser realizada a cada 6 meses, e descartar afecções nestas glândulas –como infecção, neoplasia, entre outras”, explica.

Nenhum Comentário

Sorry, the comment form is closed at this time.