Portal Melhores Amigos | Basset Hound é o cão que tem a cara da preguiça
1864
single,single-post,postid-1864,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-theme-ver-1.0,wpb-js-composer js-comp-ver-4.3.5,vc_responsive

Basset Hound é o cão que tem a cara da preguiça

Basset Hound

28 jul Basset Hound é o cão que tem a cara da preguiça

Quem resiste a um ser com um olhar caído de pidão, orelhas escorridas e um corpinho de “linguiça” peludo cheio de pelanca? Ninguém, né? É por isso que o Basset Hound, o cão Droopy dos desenhos animados, é o nosso escolhido de hoje!

Origem

O corpinho achatado deste cão em formato de linguiça (ou salsicha)  não é assim à toa, já que ele começou a ser criado para caçar pequenos animais, como coelhos, e farejar o chão de muito perto.

O primeiro registro da raça surgiu no século XVI e fala sobre um cão utilizado na caça de Texugos, porém, a linhagem só foi oficializada pelo American Kennel Club (AKC) em 1935. Seu nome, “Basset”, deriva do termo francês “bas”, que significa algo baixo ou anão.

Características físicas

raça Basset Hound

Apesar da pouca estatura e perninhas curtas, é um cão MUITO consistente, por assim dizer. Tanto que é a raça com estrutura óssea mais pesada que existe em relação ao tamanho do próprio corpo.

Tem uma pelagem bem grossa que os protegem de qualquer espinho que queira espetar seu corpinho. Aliás, sua pele enrugada e pelancuda em volta das orelhas também tem um propósito: o de ajudar a sentir melhor o cheiro do rastro das presas.

Seu padrão clássico é ser tricolor (preto, bronze e branco), porém, eles também podem vir na versão branca com manchas bronzeadas, ou ser avermelhado por inteiro e vir só com patinhas brancas e muitas outras variações.

Os olhos e orelhas caídos são a marca registrada da raça e dão um ar calmo e, às vezes, até tristonho – mas só na aparência mesmo.

Temperamento

É um bichinho extremamente paciente e um autêntico “cãomarada”, daqueles tipos que estão sempre bem humorados e descontraídos. Com os Basset Hounds não existe tempo ruim e eles costumam se dar muito bem com outros cães e crianças – só alerte os pequenos para não transformar o cão em cavalinho e tomar cuidado com sua coluna.

Seu nível de energia é mediano, então não se trata de um cachorro atleta que precisa de uma rotina frenética, mas os passeios diários são indispensáveis para seu bem-estar – e para farejar, simplesmente, TUDO que estiver no seu caminho.

As caminhadas podem não ser longas, mas reserve um tempo considerável para passear, pois o Basset Hound gosta de ser minucioso e vagaroso no “rolê” (e teimoso também, diga-se de passagem).

Cuidados

Os cuidados com este companheiro são os mesmos de todo cão, apenas dê uma atenção maior  à saúde dos olhos e dos ouvidos, pois a raça tem maior propensão a desenvolver glaucoma e infecções do trato auditivo.

Se você notar um certo grau de estrabismo, lacrimejamento, vermelhidão ou que seu cão esfrega muito os olhos, é necessário acompanhamento veterinário para um check-up e, assim, tratar e prevenir possíveis problemas oculares.

Já em relação à saúde auditiva, limpe seus ouvidos e orelhas regularmente e seque bem após o banho para evitar que a umidade propicie a instalação de bactérias e infecções. Em todo caso, se sentir um cheiro mais intenso vindo da região e perceber que o animal está com algum tipo de coceira ou incômodo, já sabe: “bora” pra clínica veterinária.

E, por último, mas não menos importante, é fundamental prover amor, uma alimentação adequada e muitas “amassadas” de ternura naquela cabeçona fofa do seu Basset Hound.

Por Paula Soncela

 

 

 

Nenhum Comentário

Sorry, the comment form is closed at this time.