Portal Melhores Amigos | 10 considerações antes de levar um pet para casa
2426
single,single-post,postid-2426,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-theme-ver-1.0,wpb-js-composer js-comp-ver-4.3.5,vc_responsive

10 considerações antes de levar um pet para casa

levar-pet-para-casa

05 jan 10 considerações antes de levar um pet para casa

Saber que um animalzinho de estimação pode trazer alegria, boa companhia, diversão e várias coisas boas para dentro de nossa casa nos faz também pensar na responsabilidade e no respeito que se deve ter com essas criaturas vulneráveis e, por vezes, indefesas. Por isso, antes de decidir ter um pet, é fundamental considerar estas 10 recomendações feitas pelo gerente da Associação de Proteção dos Animais São Francisco de Assis (Apasfa), Luiz Scalea.

1. Não siga apenas o impulso ao adquirir seu pet

Não leve para casa apenas porque achou bonitinho ou fofinho. É preciso ter plena ciência de que o bichinho vai exigir seus cuidados para o resto da vida dele e isso pode durar mais de 15 anos, dependendo do pet.

2. Verifique se sua família ou as pessoas que moram com você vão aceitar o novo membro

Se uma adoção se torna motivo de desavenças e discussões, é provável que o animalzinho se torne um problema. Portanto, converse com todos antes e cheguem a um consenso.

3. Prefira um companheiro adequado ao seu perfil e ao perfil da família

Um filhotinho cheio de energia para uma senhora idosa certamente vai dar confusão, ao passo que um pet adulto, mais tranquilo, será uma companhia perfeita. Do mesmo modo, um filhote pode ser a companhia perfeita para a criança. Portanto, procure saber mais sobre o pet e verifique se ele é adequado ao seu perfil.

4. Acolha o pet como se fosse um membro da família

5. Avalie se você tem condições financeiras para levá-lo regularmente ao médico-veterinário e aplicar vacinas pelo menos uma vez ao ano.

6. Avalie a sua disponibilidade para adquirir alimento de qualidade e garantir a saúde do seu animal de estimação.

7. Considere os períodos em que vai ter de ficar ausente de casa e não pode levar seu pet com você.

Em época de férias há maior incidência de abandono, segundo Luiz Scalea, justamente porque o dono ou a dona não previu essa situação e preferiu abandonar o bichinho. Sempre existe a possibilidade de deixar seu animal com alguém de confiança (desde que a pessoa esteja disposta e também goste de animais, obviamente) ou em um hotel para animais.

8. Pense sempre no bem-estar do animal

Tenha um local adequado para deixar seu pet, onde ele se sinta confortável e bem tratado. “O que não pode é deixar seu bichinho amarrado em uma coleira o dia inteiro, lá no fundo do quintal”, alerta Scolea.

9. Animais não são brinquedos

Assim como os humanos, eles têm sentimentos. Precisam de cuidados e atenção constantes. É preciso ter paciência e dedicar boa parte do seu tempo a eles. Pense nisso antes de levá-lo definitivamente para sua casa.

10. Procure saber antecipadamente as características da raça do pet, sobretudo quando ele se torna adulto

No caso de cães, por exemplo, existem os voltados à caça, à companhia ou à guarda. Portanto, os comportamentos desses bichinhos serão condizentes à sua raça, sendo que alguns deles são naturalmente agressivos. Obter o máximo de informações sobre os pets ajuda muito a prevenir futuros dissabores. Uma coisa é o filhote, bonitinho e fofinho, outra coisa é quando se torna adulto.

Da Redação
Crédito da imagem: “Serious girl hugging her cat in the park” por solominphoto / Freepik
Nenhum Comentário

Sorry, the comment form is closed at this time.