Portal Melhores Amigos | Vai levar seu pet para curtir uma praia nas férias? Saiba o que fazer para um passeio feliz e sem complicações
3946
single,single-post,postid-3946,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-theme-ver-1.0,wpb-js-composer js-comp-ver-4.3.5,vc_responsive

Vai levar seu pet para curtir uma praia nas férias? Saiba o que fazer para um passeio feliz e sem complicações

Post_portalmelhoresamigos_2

20 dez Vai levar seu pet para curtir uma praia nas férias? Saiba o que fazer para um passeio feliz e sem complicações

Com a chegada das férias, já tem gente com malas prontas para pegar estrada. Como o verão pede praia, é bom separar roupa de banho, protetor solar e energia para encarar dias quentes. Além desses itens de sobrevivência, é difícil deixar o seu animal de estimação para trás.

Não precisa deixar o seu companheiro de todos os dias com algum colega ou em hotel para pets. É possível carregá-lo para essa aventura, mas com alguns cuidados.

De acordo com Tássia Obeidi, médica-veterinária e coordenadora técnica da MSD Saúde Animal de São Paulo, os cuidados não são apenas no local do passeio. Começa no planejamento do roteiro da viagem.  “Antes de levar seu pet à praia verifique se o local é pet friendly, pois nem todos os municípios permitem a permanência de animais de estimação na areia e no mar.”, explica.

Com o lugar definido, a próxima providência é levá-lo a um médico-veterinário para fazer um check-up. Verifique os prazos das vacinas para aplicação e vermifugação.

Com isso resolvido, pé na estrada!

Sombra e água fresca

Assim como nós, os bichinhos também querem ter paz e sossego em um local fresco. O conforto depende de medidas simples:

– Mantenha o animal sempre hidratado e na sombra;

– Evite os horários mais quentes, pois o asfalto e a areia podem queimar as patinhas;

– Recolha as fezes e outros dejetos que ficarem na praia;

– Tome cuidado com objetos cortantes, espinha de peixe, restos de comida ou plantas tóxicas  que ele possa ingerir;

– Passe protetor solar nas partes mais sensíveis, como focinho e orelha (principalmente os de pelagem branca e pouca pigmentação nessas áreas).

Tássia alerta que o filtro solar do pet precisa ser especial para o uso de cães e gatos. “Existem protetores específicos para evitar que eles removam ou se intoxiquem ao lamber o produto”. O calor e a areia quente podem causar lesões na pele e queimaduras, então o uso é indispensável.

Como uma onda do mar

Tomar banho de mar é tentador, mas os cuidados devem ser redobrados se o seu bichinho entrar na água. Por isso a hidratação vem novamente como um dos cuidados mais importantes. “Hidratar constantemente o pet evita que ele beba a água do mar, o que é muito perigoso, levando o animal a quadros de vômitos e intoxicação”, explica Tássia.

Outras complicações são as reações alérgicas e até mesmo conjuntivite. “O ideal é lavar o pet logo após o passeio na praia. O banho deve ser com água de morna a fria e xampu especifico para cães e gatos. O tutor deve limpar e secar as orelhas para evitar otite”, diz.

Quais são as doenças mais comuns adquiridas na praia?

Verminoses – podem ser transmitidas por ingestão ou contato com fezes de outros cães deixadas na areia. Então, é muito importante a vermifugação antes de viajar, e é claro, ser cuidadoso com as fezes do seu!

Leptospirose – transmitida pela urina dos ratos, é muito comum em locais com praia. A imunização antes da viagem é o jeito mais seguro e recomendado para proteger o animal.

Dirofilariose, (doença do verme do coração) e leishmaniose – transmitidas por mosquitos, o uso de coleiras repelentes evitam o contato do vetor transmissor com o pet.

Infestação de pulgas e carrapatos – mantenha o animal com um antipulgas e anticarrapaticida via oral, para que não perca a eficácia com água do mar e banho.

A médica-veterinária orienta que os donos observem seus bichinhos. “Respeite o tempo de cada animal, sem exigir demais dele. O cão pode ser sedentário ou não querer entrar no mar. Ao perceber comportamento diferente, como náuseas e desânimo, retire-o do local e leve-o a um veterinário”, conclui Tássia.

 

 

Nenhum Comentário

Sorry, the comment form is closed at this time.