Portal Melhores Amigos | Tudo o que você precisa saber sobre insuficiência renal em cães
2258
single,single-post,postid-2258,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-theme-ver-1.0,wpb-js-composer js-comp-ver-4.3.5,vc_responsive

Tudo o que você precisa saber sobre insuficiência renal em cães

srd

08 nov Tudo o que você precisa saber sobre insuficiência renal em cães

Os cães têm vivido cada vez mais – grazadeus! – e, com todas as maravilhas desta longevidade prolongada, também existem algumas intempéries que podem afetar a saúde dos pets, entre elas, está a insuficiência renal.

O que é a insuficiência renal

A insuficiência renal crônica (IRC) consiste em lesão nos rins e perda progressiva e irreversível das funções destes órgãos. Já a insuficiência renal aguda (IRA) possui caráter reversível e ocorre por conta de alguma afecção na função renal ou no rim em si.

Vale ressaltar que, segundo artigos acadêmicos da área, o termo doença renal crônica (DRC) vem substituindo a expressão insuficiência renal crônica (IRC) pelo fato de que a identificação de DRC pode ser anterior à da IRC, pois para se identificar “insuficiência”, é preciso constatar alteração clínica ou laboratorial, já no caso da “doença”, basta identificação de lesão renal, mesmo sem alteração de função.

Sintomas e causas

“Cães com insuficiência renal podem apresentar vômito,  diarreia, hálito cetônico  (cheiro ácido na boca), pelos  arrepiados, urina translúcida  (cor de água), postura corporal quase sempre arqueada quando o grau do problema é mais severo”, aponta Fabiana Anselmo Rosa, médica veterinária da clínica 24h e pet shop Zelão Dog, em São Paulo.

A doença pode ser causada por uma infinidade de fatores, desde os mais simples até os mais complexos, como idade avançada, infecções (virais, fúngicas ou bacterianas), parasitas, câncer, inflamações, intoxicação, doenças autoimunes, doenças congênitas ou hereditárias, entre outros.

Diagnóstico

A veterinária explica que o diagnóstico da doença renal é baseado em ultrassom, exames clínicos e avaliação de exames laboratoriais de sangue e urina que analisam, entre outros aspectos, as funções dos rins do animal.

Lembrando que é muito comum que os cães fiquem anêmicos por conta da doença renal. Isso pode acontecer pelo fato dos rins não conseguirem produzir eritropoietina (hormônio responsável pela produção de glóbulos vermelhos), por deficiência de ferro ou perda de sangue ocasionada por úlceras formadas no sistema digestivo.

Tratamento

“O tratamento é uma combinação de vários processos, entre eles a fluidoterapia, diálise (em alguns casos) e tratamento sintomático utilizando medicamentos que aliviem os sintomas”, esclarece Dra. Fabiana.

Neste pacote, podem estar incluídos fármacos que promovam a suplementação da eritropoietina e do ferro, medicamentos que atuem como protetores digestivos para amenizar enjoos e episódios de vômito e, ainda, transfusão de sangue quando o cãozinho precisar de um suporte instantâneo para ajustar sua anemia – realizada durante internação e devidamente precedida por teste de tipagem e compatibilidade sanguínea.

A dieta exerce um papel fundamental na manutenção da saúde do bichinho. Ela pode ser tanto composta de rações formuladas para pacientes renais, quanto de um cardápio específico indicado pelo médico veterinário especialista.

Em suma, para manter seu cãozinho saudável e de bem com a vida, forneça sempre uma alimentação de qualidade, com baixo teor de sódio (principalmente, para renais crônicos), estimule a ingestão de água e nunca deixe de fazer os exames de rotina de seu pet.

 

Por Paula Soncela

 

Nenhum Comentário

Sorry, the comment form is closed at this time.