Portal Melhores Amigos | Tipos de aquário: descubra qual é melhor para você
4821
single,single-post,postid-4821,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-theme-ver-1.0,wpb-js-composer js-comp-ver-4.3.5,vc_responsive

Tipos de aquário: descubra qual é melhor para você

19_Fev

27 jan Tipos de aquário: descubra qual é melhor para você

Para começar a praticar o aquarismo, é preciso se preparar. O hobby é prazeroso e, quando o praticante pega o jeito, entra em um mundo mágico de várias possibilidades. Para começar, é preciso saber que cuidar de peixes é monitorar seu pequeno mundo, e a escolha do aquário é fundamental para o começo. O Portal Melhores Amigos trouxe algumas dicas de tipos de aquários para começar com o pé direito.

 

Inicialmente, para um aquário simples, é necessário que, ao menos, seja equipado com um filtro, termostato e luminária, todos com tamanhos proporcionais ao espaço adquirido. “Recomendo iniciar com um aquário de 50 litros, pois não é considerado um aquário de grande porte e possibilita abrigar muitas espécies pequenas. Além disso, a manutenção é relativamente simples, depende da quantidade de habitantes que o aquário abriga”, explica Tiago Calil, biólogo da Cobasi. De acordo com o biólogo, o tutor não gasta mais de 1h30 por semana para a limpeza e manutenção. O mais importante é que seja realizada semanalmente, como já falamos aqui.

 

O formato retangular é o mais popular e cumpre muito bem sua função, pois “possibilita de forma eficiente a natação da maioria das espécies, e a instalação dos equipamentos se torna mais fácil nesse tipo de aquário, pois são fabricados de acordo com a estrutura retangular”, acrescenta Calil. Outros modelos também são procurados, mas o aquarista precisará pesquisar mais sobre equipamentos adequados, o tamanho e o comportamento de cada espécie.

 

Existem várias modalidades no mundo do aquarismo que variam de acordo com a região do mundo em que ele está inserido e as espécies criadas. Veja algumas delas:

 

Jumbo: Aquário de grande porte, abriga peixes de proporções consideráveis

 

Nano: Aquário pequeno, abriga espécies de pequeno porte de 2/3cm, como peixes, caramujos e camarões

 

Comunitário: Aquário que contém espécies misturadas, compatíveis entre si que compartilham o mesmo tipo de água

 

Biótopo: Aquário específico de determinada região. Esse tipo de aquário tenta seguir à risca animais, plantas e ornamentos que podem ser encontrados no mesmo ambiente natural Ex: Amazônico, Ciclídeo, Africano.

 

Plantado: Nesta modalidade o foco são as plantas e não os peixes. Também pode ser chamado de aquapaisagismo;

 

Marinho: Aquários com animais (invertebrados e peixes) marinhos

 

Marinho Reef: Parecido com o marinho comum, porém o foco não são os peixes, mas sim os corais

 

De todas as modalidades apresentadas, algumas são encantadoras, mas precisam de uma atenção maior. O aquário plantado, por exemplo, foca na criação de plantas e, pensando nas necessidades das plantas aquáticas, precisará de injeção de carbono associada a uma iluminação adequada para a realização da fotossíntese. “Além disso, é necessário um filtro com a potência de acordo com a quantidade de água do aquário. As trocas de água são mais constantes e em alguns casos é necessário utilizar fertilizantes para plantas se desenvolverem melhor”, explica o biólogo. Os peixes são utilizados, sem excessos, para completar a paisagem ou auxiliar na limpeza das folhas.

 

As possibilidades são infinitas, e quando o aquarista se interessa pelo hobby, encontrará um mundo vasto cheio de vida. “Para iniciantes, recomendo ir com calma, estudar as espécies e os cuidados com a água. Observar o comportamento de cada peixe e desfrutar um pedacinho da natureza dentro de casa não tem preço”, conclui Calil. ​

 

Nenhum Comentário

Sorry, the comment form is closed at this time.