Portal Melhores Amigos | Pet Friendly: onde humanos e animais são bem-vindos
872
single,single-post,postid-872,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-theme-ver-1.0,wpb-js-composer js-comp-ver-4.3.5,vc_responsive

Pet Friendly: onde humanos e animais são bem-vindos

aceita_animais

21 set Pet Friendly: onde humanos e animais são bem-vindos

Há alguns anos, era uma regra praticamente geral: a entrada e/ou circulação de animais era proibida em quase todos os lugares, incluindo shoppings, restaurantes, bares e até em parques. Porém, este panorama está mudando e os pets estão cada vez mais bem-vindos na vida pública, graças ao surgimento dos locais pet friendly.

Hoje em dia, os animais de estimação – principalmente, cães – tiveram sua carta de alforria decretada e, finalmente, podem circular livremente por alguns estabelecimentos e até mesmo acompanhar seus tutores no trabalho – como é o caso do Google e de tantas outras empresas, que liberam seus funcionários para levarem seus bichinhos para o “escritório”.

Segundo dados do IBGE, existem 52 milhões de cães no Brasil e 44,3% dos lares brasileiros possuem, pelo menos, um cachorro. Ou seja, quase metade da população tem um animal de estimação, o que torna potencial de negócio ter um local pet friendly.

Além de hotéis, lojas, bares e restaurantes que aceitam a companhia do seu fiel escudeiro, existem lugares criados especialmente para promover uma interação saudável entre o tutor e seu cão, como é o caso da Gang do Zeca.

“Promovemos atividades pensadas para cães e donos se divertirem juntos, além de oferecer o ‘Trimming’ em Golden Retriever, o corte específico da raça todo feito na tesoura. Temos dois segmentos de atuação: trilhas e salão de banho e tosa especializado em Golden Retriever”, conta Nara Amaral, pedagoga e proprietária da Gang do Zeca, localizada na região norte de São Paulo.

A empresa oferece trilhas, atividades em lagos e fins de semana lúdicos – tudo voltado para os cães e seus tutores. Cães de todas as raças são bem-vindos, desde que seja cumprida a lei da focinheira (Lei nº 11.531, de 11 de novembro de 2003 – Decreto Nº 48.533, de 9 de março de 2004 de São Paulo), que determina o uso obrigatório do acessório para as raças: Mastim Napolitano, Pit Bull, Rottweiler, American Staffordshire Terrier e suas derivadas.

Pra facilitar sua vida na hora de sair na melhor companhia – do seu cão, é claro – o site “aqui pode” lista os estabelecimentos que aceitam a ilustre presença do seu amigo canino, com filtros, campo de busca e muita organização. É só escolher o programa!

 

 

Por: Paula Soncela
Nenhum Comentário

Sorry, the comment form is closed at this time.