Portal Melhores Amigos | Tempo seco e saúde dos pets: dicas de cuidados
3609
single,single-post,postid-3609,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-theme-ver-1.0,wpb-js-composer js-comp-ver-4.3.5,vc_responsive

Tempo seco e saúde dos pets: dicas de cuidados

dog-1428166_1920

01 jun Tempo seco e saúde dos pets: dicas de cuidados

Basta chegarmos no outono para sentirmos, quase que instantaneamente, a mudança do tempo. Nossas vias aéreas ficam ressecadas, a garganta pode doer e nós, humanos, tornamo-nos suscetíveis a uma série de doenças.

Não seria diferente com nossos amigos pets, certo?

Para te ajudar a ficar de olho no seu melhor amigo e evitar maiores problemas, falamos com a Médica Veterinária Karen L. Ferrari, em busca das melhores dicas para deixar você e seu pet curtindo as próximas estações sem grandes dificuldades.

Maiores focos de preocupação

Segundo Karen, toda atenção cai bem, mas vale redobrar o cuidado com alguns pets específicos: “Animais idosos, filhotes e braquicefálicos (com o focinho achatado) podem sofrer mais.”, conta.

Os Sinais Clínicos

Secreção nasal, tosse e espirro são sinais iniciais que podem sugerir alguma enfermidade respiratória com seu bichinho – mas Karen também aponta outros sinais mais preocupantes. “Em caso de falta de apetite recorrente e letargia, deve encaminhar seu pet para um veterinário, onde será possível realizar o diagnóstico para descobrir a causa dos sinais –  e para saber se pode ser uma pneumonia, cuja incidência também aumenta nesse tempo”, explica.

As doenças e os cuidados

Cinomose, Traqueobronquite infecciosa (popularmente conhecida como ‘tosse dos canis’), pneumonia e asma felina são enfermidades comuns a acometer pets durante o tempo seco. Karen explica que os cuidados possíveis são mais simples do que você imagina. “Água fresca e limpa, trocada duas vezes por dia, uma alimentação de qualidade levando em consideração idade, peso e raça, se for o caso, além de, é claro, ter a vacinação em dia, e você terá um animal com um sistema imune pronto para combater agentes externos”, lista. “Também é bacana, em dias muitos secos, um umidificador de ar ou um purificador. Se a pessoa não tiver nenhum desses componentes, pode levar o animalzinho para o banheiro durante o banho, para ele ter acesso a essa umidade”, sugere.

 

Nenhum Comentário

Sorry, the comment form is closed at this time.