Portal Melhores Amigos | Que tal aproveitar o começo do ano para fazer os exames de rotina do pet?
3381
single,single-post,postid-3381,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-theme-ver-1.0,wpb-js-composer js-comp-ver-4.3.5,vc_responsive

Que tal aproveitar o começo do ano para fazer os exames de rotina do pet?

kitten-870357_1920

01 jan Que tal aproveitar o começo do ano para fazer os exames de rotina do pet?

É importante começar o ano com a saúde do seu animal em dia, mas saiba que os exames pedidos mudam dependendo do profissional consultado. A idade do pet e se ele é castrado ou não também vão ajudar a definir quais os diagnósticos necessários. Segundo a médica-veterinária Ana Carolina D’Ambrosio, é preferível checar várias possibilidades, incluindo as que vão além das suspeitas comuns e investigando se há doenças silenciosas nos cães e gatos.

“Fazer o check-up é importante para dar nome e sobrenome a doenças e parasitas”, considera. Os animais com mais de cinco anos fazem exames nos rins (para verificar o funcionamento); avaliação no fígado (confere se há doenças hepáticas); e de fezes (constata vermes). Nos filhotes, os exames são recomendados antes de iniciar a vacinação. Nos mais velhos, há ainda exames hormonais. No caso de gatos e cachorros mais novos, mas com pelos de má qualidade e magrinhos, eles também são pedidos.

Nos gatos, também é verificada a presença de diabetes. “Costumo passar uma lista de exames, que são mais abrangentes, para ter todas as informações. Se tiver alteração, busco exames mais específicos e vamos acompanhando isso periodicamente”, recorda a veterinária. Além disso, as fêmeas que não são castradas recebem radiografia toráxica para verificar se há mestástase na região.

Os gatos passam também por exames para doenças virais. Em um deles, chamado de FIV, há verificação se há uma doença de imunodeficiência e outro chamado FELV constata se há o vírus da leucemia. “São doenças virais silenciosas. Costumamos fazer para agirmos antes delas se manifestarem. É bem importante ter esse conhecimento”, diz Ana Carolina.

Nenhum Comentário

Sorry, the comment form is closed at this time.