Portal Melhores Amigos | Quais animais soluçam, e por que fazem isso?
Todos os mamíferos possuem estes nervos e diafragma, portanto, qualquer mamífero pode ter crises de soluço!
1669
single,single-post,postid-1669,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-theme-ver-1.0,wpb-js-composer js-comp-ver-4.3.5,vc_responsive

Quais animais soluçam, e por que fazem isso?

cachorro com dúvida soluço

17 jun Quais animais soluçam, e por que fazem isso?

Acredite: além dos humanos, muitas outras espécies de animais podem soluçar. Ainda que as causas variem, na maioria das vezes, os soluços acontecem por conta de irritações do diafragma, que é formado por finas camadas de músculos abaixo dos pulmões. A gente explica: o diafragma irritado manda uma mensagem para o cérebro por meio dos nervos frênico e vago, o que faz com que os músculos do diafragma e de outros órgãos associados à respiração contraiam-se na forma de espasmos. Todos os mamíferos possuem estes nervos e diafragma, portanto, qualquer mamífero pode ter crises de soluço!

Ao contrário desta classe de animais, os pássaros, por não possuírem diafragma e cordas vocais, não conseguem soluçar, mas alguns podem até imitar o som. Répteis podem apresentar comportamentos aparentemente similares, mas que se caracterizam por outras finalidades, como acasalamento ou  manutenção da temperatura corporal, mantendo-se de boca aberta. Filhotes de pets, como cães ou gatos, no entanto, costumam soluçar com mais frequência, por excitação ou ingestão rápida de alimento ou água. Na internet, é possível encontrar uma infinidade de vídeos fofíssimos de animais soluçando: cavalos, lhamas, bois e vacas, esquilos e outros pequenos mamíferos. Até mesmo fetos podem soluçar. O mais interessante é que não há uma causa específica e, na verdade, os médicos e veterinários até hoje não conseguem precisar, exatamente, o que faz o soluço aparecer!

Se não sabemos por que pets e outros mamíferos soluçam, sabemos ao menos a origem?

Uma das teorias evolucionistas, explicada por um pesquisador da Associação Americana de Faculdades de Medicina Osteopática (AACOM, na sigla em inglês), Tyler Cymet, aponta que talvez o soluço tenha surgido na época dos ancestrais anfíbios e mamíferos. “O padrão clássico da respiração, que é seguida por um fechamento abrupto da glote, é observado em girinos quando usam as guelras ao invés dos pulmões para respirar. O sistema nervoso do animal envia um comando para que uma aba feche a glote após a inspiração para prevenir que água entre nos pulmões. Isto faz com que a água passe pelas guelras [que absorvem o oxigênio]. O reflexo do soluço pode ter permanecido na ‘árvore’ evolutiva mesmo não servindo para nenhum outro propósito”.

De todo modo, não há muito o que fazer quando seu animal fica com soluços, já que você, claro, não vai conseguir explicar pra ele que segurar a respiração e contar até cinco é uma boa ideia – que também é apontada por estudos como pouco eficiente. Mas, fique atento a casos nos quais o quadro parece não se resolver sozinho, o que pode indicar algum problema mais sério escondido. Se os soluços do seu pet se repetirem com frequência, uma consulta veterinária pode ser o melhor remédio!

 

 

 

André Spera
Nenhum Comentário

Sorry, the comment form is closed at this time.