Portal Melhores Amigos | Por trás da agressividade e do medo dos coelhos
Medo e agressividade em coelhos de estimação: entenda o que estes comportamentos significam.
1315
single,single-post,postid-1315,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-theme-ver-1.0,wpb-js-composer js-comp-ver-4.3.5,vc_responsive

Por trás da agressividade e do medo dos coelhos

coelho_agressivo

24 fev Por trás da agressividade e do medo dos coelhos

Notou diferenças no comportamento do seu coelho? Ele mostrou medo em excesso ou até mesmo raiva? Por trás destes comportamentos chocantes para os donos, existe uma mensagem que o peludo está tentando transmitir.

Mas, afinal, coelhinhos não deveriam ser sempre tímidos, doces e fofinhos? A resposta é o mais categórico “não”! Mesmo se o seu coelho estiver mordendo a mão que o alimenta, perseguindo você pela sala ou fincando os dentes na sua panturrilha, não é algo tão incomum assim – e há esperança.

Por que meu coelho se tornou agressivo de repente?

Tem vários fatores que podem influenciar a agressividade e o medo dos coelhos. Em primeiro lugar, é preciso levar em consideração a idade, a raça e se tem algo estressando seu coelho. A seguir, vamos discorrer sobre cada um desses pontos.

Entre 16 e 24 meses de idade, em geral, os coelhos atingem a maturidade sexual. Quanto menor a raça do coelho, mais cedo ele está pronto para procriar. Em coelhos machos, uma das causas da agressividade pode ser a alteração hormonal por conta da maturidade sexual.  A castração pode ser uma forma de prevenir essa “bagunça” nos hormônios do bicho, mas não vai, necessariamente, dar cabo da agressividade.

Quando seu coelhinho completar quatro meses de idade, visite o veterinário para falar sobre a possibilidade de castrá-lo ou esterilizá-lo.

É importante dizer – pasme! – que algumas raças são mais “mal humoradas” do que outras. Um exemplo dessa diferença comportamental é entre coelhos anões, como os Dwarf Hootots, que são mais agressivos, e outras espécies mais calmas, como o Angorá Francês.

Outro ponto para pensar: tem alguma coisa estressando seu coelho? Comece observando o tamanho da gaiola. Gaiolas muito pequenas podem entediar o animal. Para coelhos com menos de 2 kg, ela deve medir, pelo menos, 30 cm². Se o seu coelho for mais pesado do que isto, dê a ele mais 15 cm² de espaço para cada quilinho extra.

Assim como os seres humanos, os coelhinhos também precisam fazer exercícios físicos. No espaço, é preciso que ele possa pular, correr e brincar. Você pode deixar o exercício ainda mais interessante ao colocar alguns obstáculos de papelão no caminho do pet. Mas atenção: certifique-se de que não existe chance do coelho se machucar durante a brincadeira.

Por fim, quanto tempo você passa com seu coelho? O ideal é que o dono fique, pelo menos, três horas em contato com o pet. Esse tempinho inclui duas horas de exercícios (de preferência, ao ar livre), uma hora só com você (os coelhos também gostam de carinho e brincadeiras com o dono) e, claro, checagens para ter certeza de que o coelho tem comida e água fresca disponíveis.

Solidão, não!

A Associação Veterinária Britânica alerta: deixar o seu coelho sozinho causa frustração e medo. Isso porque coelhos são animais sociais, que precisam ter contato com outros bichos da mesma espécie. “Coelhos precisam da companhia de outros coelhos e nunca devem ser deixados sozinhos. A solidão causa tédio, frustração e medo nesses animais. A melhor combinação é uma fêmea esterilizada e um macho castrado”, afirma Robin Hargreaves, presidente da associação.

Gostou das dicas? Que tal colocá-las em prática agora? O comportamento do seu coelhinho provavelmente não vai mudar da noite para o dia. Mas não desista, porque, em algumas semanas, você se sentirá recompensado.

 

 

Por: Marina Macial
Nenhum Comentário

Sorry, the comment form is closed at this time.