Portal Melhores Amigos | Por que lagartos têm um ‘terceiro olho’?
3934
single,single-post,postid-3934,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-theme-ver-1.0,wpb-js-composer js-comp-ver-4.3.5,vc_responsive

Por que lagartos têm um ‘terceiro olho’?

Post_portalmelhoresamigos_11

18 dez Por que lagartos têm um ‘terceiro olho’?

É isso mesmo. Se para muitas pessoas pode parecer estranho, é comum que peixes, anfíbios e répteis, como o lagarto, tenham um “terceiro olho”. O nome está entre aspas porque a sua função não é exatamente a de um olho comum, como explica a médica veterinária Talita Santos, especialista em animais exóticos.

 

Talita afirma que esse órgão é chamado de olho parietal, ou olho pineal. Ele está localizado sob a pele na região central do topo da cabeça. “A denominação ‘olho’ se dá pela presença de estruturas semelhantes às do globo ocular, como retina e lentes, porém, sem a capacidade de formação de imagens”, afirma a profissional.

 

Esse órgão desapareceu com o avanço evolutivo (por exemplo, não é encontrado em aves e mamíferos atuais), mas tem, sim, função definida, afirma a profissional. “Antes ele era considerado um órgão vestigial e sem função definida, mas hoje já se sabe a sua importância na fisiologia animal.”

 

O olho parietal é uma estrutura fotorreceptora (capaz de captar a luz). “A função está relacionada à percepção da variação de luz, influenciando diretamente na regulação do ritmo circadiano e, consequentemente, na atividade fisiológica do animal”, diz Talita.

 

O ritmo circadiano é o período de 24 horas sobre o qual se baseia o ciclo biológico de quase todos os seres vivos, inclusive nós, humanos. Por exemplo, veja como nossas atividades diárias se baseiam na variação de luz (dia/noite) e nas alterações de temperaturas. Com os animais também é assim.

 

Segundo a especialista, a presença de grande quantidade de fibras forma uma estrutura nervosa que comunica o “olho” diretamente com o cérebro (epitálamo), mais precisamente com a glândula pineal. “A glândula pineal está relacionada à produção de hormônios que modulam o padrão de sono e comportamentos relacionados à sazonalidade, como a reprodução, de acordo com a duração do período de luz no ambiente”, ensina Talita (www.medvetexotica.com).

 

 

 

 

 

Nenhum Comentário

Sorry, the comment form is closed at this time.