Portal Melhores Amigos | Pesquisar criadouro é essencial na hora de compra ou adotar cachorro
4360
single,single-post,postid-4360,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-theme-ver-1.0,wpb-js-composer js-comp-ver-4.3.5,vc_responsive

Pesquisar criadouro é essencial na hora de compra ou adotar cachorro

04_dez

29 nov Pesquisar criadouro é essencial na hora de compra ou adotar cachorro

Sabe aquele “olhar de dó” dos cachorros que estão à venda ou para adoção? É como se estivessem falando “me leva, me leva agora, por favor”! A tentação é grande, mas, antes da decisão final, é preciso ter em mente uma questão fundamental: qual o histórico de criação desse bichinho?

Pesquisar o criadouro de animais de estimação é essencial antes de qualquer compra ou adoção, seja de filhotes, seja de animais mais velhos. Essa importância é potencializada pelo fato de o Brasil ser o segundo maior mercado de pets do mundo, (atrás apenas dos Estados Unidos), movimentando R$ 34,4 bilhões (dados de 2018).

De acordo com o IPB (Instituto Pet Brasil), entidade que congrega a indústria e o varejo pet brasileiros, uma das grandes discussões atuais no setor pet brasileiro é o conceito de “criação legal”, que envolve a posse responsável do animal em todo o ciclo de vida dos pets.

Por isso, a primeira dica é: exija, dos responsáveis pelo cachorro, toda a documentação pregressa do bichinho. O objetivo não são só os detalhes do pet (como data de nascimento, se tem doenças), mas também saber o nome de todos os criadouros pelo qual passou, onde ficam, se seus registros estão de acordo com a lei.

Para confirmar o registro, vai depender de onde o animal ficou anteriormente. Em caso de canis, uma das dicas é conferir se ele é filiado à CBCK (Confederação Brasileira de Cinofilia). Em caso de eventos e pontos de adoção, é importante questionar quem são as entidades responsáveis pelos criadouros, empresas ou ONGs.

A internet e o telefone são as ferramentas principais para essas pesquisas. Mas o ideal, segundo especialistas, é mesmo visitar os criadouros, para conhecer o local onde seu futuro bichinho ficou.

Lembre-se: não tenha pressa. Muitas vezes o interessado em adotar um animal é pressionado a levá-lo logo “para não perdê-lo”. Se quem oferece o bichinho falar isso, desconfie. Adotando essas medidas, você estará contribuindo para a criação legal dos animais de estimação no país.

 

Nenhum Comentário

Sorry, the comment form is closed at this time.