Portal Melhores Amigos | Olhar 43: aprenda a cuidar dos olhos do seu gato
683
single,single-post,postid-683,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-theme-ver-1.0,wpb-js-composer js-comp-ver-4.3.5,vc_responsive

Olhar 43: aprenda a cuidar dos olhos do seu gato

gatos_cuidado_olhos

03 ago Olhar 43: aprenda a cuidar dos olhos do seu gato

Existe algo mais intenso, charmoso e enigmático do que o olhar de um felino? Mesmo quando eles ainda têm aquela carinha ingênua e fofa de filhote, os olhinhos dos gatos já demonstram ser um poço de expressão e representam a característica física mais marcante destes seres.

Então, que tal conhecer um pouco sobre como cuidar destes órgãos tão preciosos dos bichanos e preservar o seu “olhar 43”?

“Pensando em um bebezinho recém-nascido, temos que ver se ele veio da ninhada do proprietário, de gatil ou de ONGs. Na maioria das vezes, os gatinhos vindos de lugares em que são criados juntos com vários gatos tendem a vir com doenças já herdadas deste meio”, explica Juliana Jorge, médica veterinária especialista em oftalmologia, autônoma e membro da clínica Vetmasters, de São Paulo.

De acordo com a médica veterinária, associada a estas doenças “existe a conjuntivite viral decorrente, por exemplo, do herpes-vírus ou clamídia e cada caso se apresenta de um jeito, geralmente, acompanhado do complexo respiratório”.

Caso você tenha acabado de se tornar o tutor de um felino proveniente destes ambientes lotados de gatos resgatados, fique atento. “O cuidado básico com os olhos dos gatinhos, assim que adotá-lo, é fazer a limpeza simples com soro fisiológico ou água filtrada usando gaze. Não indicamos limpar com algodão porque, às vezes, pode soltar um fiapo no olho”, alerta a especialista.

Existem alguns sinais clínicos que podemos observar para saber se há algum problema em vista, literalmente. “Se notar que o gatinho está com o olhinho mais fechado ou se há diferenças de um lado para o outro, se está com secreção nasal e/ou ocular, ele deve passar em avaliação, primeiramente, com um clínico geral para averiguar se existem outras alterações e, automaticamente, passar com o oftalmologista”, orienta Dra. Juliana.

Se o seu gatinho está saudável e é criado dentro de casa, sem contato com ambientes externos e outros gatos de rua, é provável que você não tenha muitos entreveros, sendo o suficiente realizar a limpeza simples citada anteriormente. “A incidência de problemas oculares provenientes de vírus é bem menor em gatinhos criados em ambientes internos sem contato com outros felinos”, explica a oftalmologista.

Portanto, sempre tenha gaze e um sorinho fisiológico em casa para realizar a limpeza e, em hipótese alguma, pingue colírio no seu bichano sem a orientação de um profissional. Se notar qualquer sintoma citado acima, leve seu mascotinho ao veterinário e siga as orientações do clínico geral e oftalmologista.

 

 

 

Por: Paula Soncela
Nenhum Comentário

Postar um comentário