Portal Melhores Amigos | Novembro Azul: tudo o que você precisa saber sobre câncer de próstata nos pets
2220
single,single-post,postid-2220,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-theme-ver-1.0,wpb-js-composer js-comp-ver-4.3.5,vc_responsive

Novembro Azul: tudo o que você precisa saber sobre câncer de próstata nos pets

novembro-azul-3

31 out Novembro Azul: tudo o que você precisa saber sobre câncer de próstata nos pets

Novembro já chegou, e além do calor, ele traz consigo uma das campanhas azuladas mais importantes do ano: a Novembro Azul, cujo intuito é alertar sobre os cuidados para a prevenção e tratamento do câncer de próstata em humanos e, claro, nos bichinhos também.

O câncer de próstata é comum nos pets?

“A incidência de câncer de próstata em cães é rara e representa cerca de 0,2 a 0,6% de todos os tumores. Geralmente, acomete os machos idosos (com dez anos ou mais) e tem o adenocarcinoma prostático como o tipo histológico mais comum. Em gatos, ele é mais raro ainda”, comenta Tarso Felipe Teixeira, médico veterinário e 2° secretário da Associação Brasileira de Oncologia Veterinária, a ABROVET.

Segundo o Dr. Tarso, geralmente, o câncer de próstata é localmente invasivo com altas chances de realizar metástases, preferencialmente para os ossos, assim como no ser humano. “Os principais sinais clínicos incluem dificuldade para urinar e defecar, incontinência urinária, urina com sangue e dor abdominal”, aponta.

Estudos, causas e controvérsias

De acordo com o especialista, as pesquisas sobre o assunto apresentam dados conflitantes e não há um consenso sobre o fator hormonal estar associado ao problema.

“Enquanto alguns estudos apontam não haver diferença quanto ao aumento da incidência da doença entre animais castrados e intactos, outros apontam um benefício quando se castra os cães machos antes dos seis meses de idade. Um terceiro grupo de estudiosos afirma que a castração pode aumentar o risco de câncer de próstata em cães”, revela.

Diagnóstico e tratamento

Dr. Tarso explica que o diagnóstico pode ser realizado por meio de ultrassonografia abdominal ou tomografia computadorizada.

“O tratamento pode envolver a prostatectomia, para exérese total ou parcial da próstata. Todavia, são cirurgias invasivas que podem trazer sequelas permanentes, tal como incontinência urinária, entre outras disfunções. Dentro das alternativas de tratamento, pode-se optar pela radioterapia também”, ressalta.

Após a cirurgia, é necessária a utilização de quimioterapia adjuvante, a fim de reduzir a carga tumoral e possíveis chances de realizar metástases. “O tratamento adjuvante deverá ser definido por um médico veterinário oncologista”, frisa o especialista.

Lembrando que não precisamos esperar chegar outubros e novembros, pois qualquer hora, dia e mês é o momento certo para você levar seu pet meninão ou menininha para um check-up veterinário, tá?

 

Por Paula Soncela
Nenhum Comentário

Sorry, the comment form is closed at this time.