Portal Melhores Amigos | Íctio nos peixes: o que é, quais os sintomas e como tratar
1856
single,single-post,postid-1856,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-theme-ver-1.0,wpb-js-composer js-comp-ver-4.3.5,vc_responsive

Íctio nos peixes: o que é, quais os sintomas e como tratar

peixe com íctio

28 jul Íctio nos peixes: o que é, quais os sintomas e como tratar

Antes de mais nada, é bom esclarecer que o Íctio é uma condição que acomete os peixes, enquanto a Ictiose é uma doença dermatológica que aparece nos seres humanos e que também pode ser chamada de “doença da escama de peixe”. Então, aqui, vamos falar da Íctio do mundo aquático.

O que é Íctio?

Íctio é o nome popular da Ictiofitiríase, uma doença parasitária causada pelo protozoário ciliado chamado Ichthyophthirius. É a famosa “doença dos pontos brancos”, que leva este nome por conta de seu característico sinal clínico, como veremos a seguir.

Sintomas

“O principal sintoma são os pontos brancos espalhados pelo corpo, principalmente em nadadeiras. Estes pontos são visíveis a olho nu e podem se instalar também nas brânquias, causando dificuldade respiratória. Peixes jovens são mais sensíveis e estão mais suscetíveis a desenvolver a doença no inverno”, aponta Erika Hayashi, médica veterinária especializada em animais silvestres e pets exóticos da empresa Paraíso Silvestre, com atendimentos em domicílio na Grande São Paulo e no interior do estado.

Peixes mal alimentados, estressados ou que acabaram de ter outras enfermidades também apresentam maior propensão a serem contaminados. Normalmente, a contaminação acontece quando introduzimos no aquário novos peixes, plantas, enfeites e outros itens nos quais o protozoário já está instalado.

peixe doente com ictio

Tratamento

Como o Íctio é causado por protozoários, não adianta lotar a água de bactericidas, pois eles não resolverão o problema – afinal, não estamos lidando com bactérias.

“Para tratar o problema em tanques e aquários, pode-se aumentar o fluxo de água, quando possível. Caso o aquário ou tanque seja de volume menor, é indicado aumentar a temperatura acima de 32°C quando a espécie de peixe permitir. Desta forma, você irá ‘atrapalhar’ o ciclo de vida do parasita”, orienta Dra. Erika.

Segundo a médica veterinária, em casos mais graves, o peixinho ou o cardume deve ser levado ao médico veterinário especializado para que sejam utilizados medicamentos mais específicos associados ao manejo citado acima.

Cuidados e prevenção

Apesar do Íctio ser um tanto quanto comum e poder aparecer com certa frequência no universo da aquariofilia, é possível tomar alguns cuidados para evitarsua ocorrência ou reincidência. Para prevenir o problema, “não introduza peixes infectados, não deixe o aquário sem iluminação e não deixe ocorrer quedas bruscas na temperatura da água”, recomenda a Dra. Erika Hayashi.

Bem simples, não é?

 

Por Paula Soncela
Nenhum Comentário

Sorry, the comment form is closed at this time.