Portal Melhores Amigos | Guia para um banho sem estresse no seu cachorro
Seu cãozinho reage mal quando vê água? Ele treme, tenta se esconder, fugir ou fica arisco? Então vem ver qual a nossa dica para acabar com esse desconforto!
1574
single,single-post,postid-1574,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-theme-ver-1.0,wpb-js-composer js-comp-ver-4.3.5,vc_responsive

Guia para um banho sem estresse no seu cachorro

cachorro banho feliz

17 mai Guia para um banho sem estresse no seu cachorro

Seu cãozinho reage mal quando vê água? Ele treme, tenta se esconder, fugir ou fica arisco? Fique atento: o peludo pode ter passado por alguma situação traumática no banho que não foi identificada. Aí, toda vez que está diante de uma ducha, tem reações resultantes desse estresse.

A esteticista animal, Thaís Brito, trabalhou em vários pet shops e hoje atende na residência dos clientes. O serviço, conta ela, é requisitado não só pela questão da praticidade, mas também pela redução do estresse. “No pet shop, o cachorro geralmente aguarda a hora do banho em gaiolas e na ausência do tutor. Além disto, há uma mistura de cheiros. Estes já são motivos de estresse”, explica a esteticista. Aqui, ela dá cinco dicas preciosas para que seu bichinho perca os medos e associe a hora da higienização a um momento prazeroso.

1) Molhe aos poucos

A pressão da ducha pode assustar os cãezinhos. Colocá-lo bruscamente debaixo do jato d’água pode causar estranhamento. Thaís aconselha o dono a molhar primeiro as patinhas para o cachorro se acostumar e, aos poucos, subir para o resto do corpo.

2) Temperatura agradável

Outro ponto importante na hora do banho é a temperatura da água. Precisa estar morna e agradável. “Às vezes, o primeiro jato da ducha sai muito frio. Isto pode traumatizar o cachorro”, explica Thaís. O ideal, ela destaca, é colocar o cão em contato com a água somente quando ela já estiver morna. A água fria não deve ser utilizada – não só pela questão de desconforto, mas também pela saúde do pet. Algumas doenças podem ser desenvolvidas em decorrência dos banhos frios. Thaís recomenda que os donos certifiquem-se de que os pet shops onde levam os peludos estão usando água morna.

3) Cuidado com o sabão

Cuidado para não cair sabão nos olhos, orelhas e focinhos do cão. Isto pode causar muito desconforto.

4) Petisco

É interessante oferecer um petisco por bom comportamento no banho. “É um trabalho psicológico também. É preciso desenvolver uma relação de carinho com o cão”, observa Thaís.

5) Respeite os limites

Por fim, uma dica importante é não forçar a barra na hora do banho e respeitar os limites do cãozinho.

Gostou? Então confira aqui outras dicas de como cuidar ainda melhor do seu amicão! 😉

 

Ana Carolina Barbosa
Nenhum Comentário

Sorry, the comment form is closed at this time.