Portal Melhores Amigos | Guia do passeio: o que fazer quando seu cão “causa” na rua?
509
single,single-post,postid-509,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-theme-ver-1.0,wpb-js-composer js-comp-ver-4.3.5,vc_responsive

Guia do passeio: o que fazer quando seu cão “causa” na rua?

destaque

25 mai Guia do passeio: o que fazer quando seu cão “causa” na rua?

É fato que o cão que passeia é mais equilibrado e feliz. Mas, se no seu caso, for seu cão que te leva para passear… Bem, você já deve imaginar que os papeis estão um tanto invertidos, não é? Então vamos ao que interessa para que a hora do passeio seja produtiva e seu companheiro canino se beneficie da atividade de forma saudável.

“Passear com o cão de duas a três vezes por dia é essencial para ele gastar energia e manter o equilíbrio físico e mental”, conta Fernando Baiardi, adestrador e pesquisador em comportamento canino, proprietário da Cão Ativo, empresa que oferece cursos e treinamento para alunos e serviços de passeios diários orientados para cães e seus donos em todo o Brasil.

Para um passeio eficiente, é necessário manter uma rotina de horários e fazer, em média, 50 minutos de caminhada com o cão. Para que seu pet não “cause” no passeio, “o ideal é usar guia-coleira corretora, que permite que você faça as devidas correções, dando leves ‘tranquinhos’ quando o cão puxar ou demonstrar comportamentos não adequados”, explica Fernando. Ou seja, passe longe de guias extensoras e peitorais…

No entanto, para que as correções funcionem, é necessário ajustar o colar/coleira atrás das orelhas, sem ficar muito apertado, nem frouxo. “Só coloque a coleira quando o cão se sentar na sua frente e sempre demonstre sua calma e dominância assim que pegar na guia”, frisa o adestrador.

Fernando também recomenda que sejam estabelecidos lugares específicos para a hora das necessidades. “Evite que o cão fique cheirando tudo pelo percurso e faça uma pausa, em uma praça ou local com vegetação, para que ele possa farejar e fazer o que sentir vontade. Quando chegar neste ambiente, afrouxe a guia e tente condicionar o seu comportamento dizendo: ‘vai’ ou ‘xixi’”, orienta Baiardi.

De acordo com o adestrador, “o cão só deve sair de casa quando estiver num estado mental calmo e submisso, por isso, evite excitá-lo mostrando a coleira”. E não se esqueça: cachorro é um bicho que vive em matilha, instintivamente, segue um líder. Portanto, seja o líder do seu cão.

 

 

 

 

Por: Paula Soncela
Nenhum Comentário

Postar um comentário