Portal Melhores Amigos | Gatos medrosos precisam de rotina
4050
single,single-post,postid-4050,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-theme-ver-1.0,wpb-js-composer js-comp-ver-4.3.5,vc_responsive

Gatos medrosos precisam de rotina

Post_portalmelhoresamigos_8

08 mar Gatos medrosos precisam de rotina

Gatos são animais sencientes, ou seja, eles têm consciência de suas emoções, de forma que identificam situações e pessoas que os deixam tristes ou felizes, por exemplo, explica a médic a veterinária Juliana Vieira Cannavan Gil, sócia Proprietária do Psicovet – Centro de Comportamento e Bem-Estar Canino e Felino. Além disso nossos pets são capazes de ler nossas expressões e linguagem corporal. Alguns comportamentos humanos podem induzir medo, ansiedade e até agressividade nos gatos, principalmente porque de forma geral eles não compreendem ou se assustam com nossa abordagem.

“Os tutores precisam aprender a comunicar-se com os felinos e compreender o comportamento sob a perspectiva da espécie, caso contrário podemos gerar muitos conflitos”, alerta a veterinária.” Usar uma linguagem corporal relaxada, voz suave e procurar interagir levando em conta as necessidades do nosso gato, introduzido na rotina sessões diárias de brincadeira, escovação e relaxamento são garantias de sucesso”.

Também ajuda promover uma rotina previsível e consistente, de forma a diminuir os comportamentos ansiosos. Os benefícios dessas ações são mútuos!

Os gatos na natureza são presas e predadores, assim para aumentar a segurança procuram tocas e rotas de fuga. “Assim uma dica essencial é ter disponível tocas pela casa. Eles são animais limpos e bastante metódicos de forma geral, utilizam odores e feromônios para setorizar os ambientes e também para aumentar a segurança (da mesma forma que nós que usamos móveis e divisão de ambientes para setorizar: comemos na mesa na sala, dormimos na cama no quarto, urinamos no vaso sanitário no banheiro etc)”, afirma. Assim é essencial que seus setores (área de descanso, área de alimentação, área de eliminação, área de brincadeira, etc) estejam disponíveis e bem organizados, sob a perspectiva do comportamento felino e não do humano.

Além disso, estudos demonstram que a aprendizagem fica comprometida em situação de medo e estresse, assim quando o humano grita por exemplo, está dificultando ainda mais a compreensão do gato diante uma determinada situação.

Nenhum Comentário

Sorry, the comment form is closed at this time.