Portal Melhores Amigos | Feriado da Páscoa: por que não alimentar seu gatinho com chocolate?
2755
single,single-post,postid-2755,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-theme-ver-1.0,wpb-js-composer js-comp-ver-4.3.5,vc_responsive

Feriado da Páscoa: por que não alimentar seu gatinho com chocolate?

gato-pascoa-chocolate_DOMINIO-PUBLICO

12 abr Feriado da Páscoa: por que não alimentar seu gatinho com chocolate?

A Páscoa está chegando e já tem muita gente sonhando com chocolate. Se nós humanos adoramos nos empanturrar deste doce durante a comemoração, o mesmo não pode ser dito dos nossos pets. Os chocolates são extremamente tóxicos para diversos animais, incluindo os gatos.

Os felinos nunca devem ingerir este alimento. A médica-veterinária Paula Nassar De Marchi, da VESP Campinas e Sorocaba, mestre em Clínica Médica de Pequenos Animais com ênfase em Endocrinologia Veterinária, detalha os motivos pelos quais o chocolate não deve ser dado aos gatinhos, mesmo em épocas como a Páscoa. “O chocolate, além de ser rico em cafeína, gordura e açúcar, possui alto teor de um composto chamado teobromina. A concentração de teobromina encontrada no chocolate é segura para ingestão humana, porém os gatos metabolizam essa substância mais lentamente, podendo apresentar quadro grave de intoxicação”, explica.

A quantidade de teobromina varia de chocolate para chocolate. O meio amargo é o campeão em termos de concentração da substância. Se o pior acontecer e o dono notar que seu gatinho acabou ingerindo chocolate, a recomendação é levar o animal imediatamente ao médico- veterinário. Ele pode apresentar também alguns sinais de intoxicação. Segundo Paula, os mais comuns são: diarreia, vômito, alterações cardíacas (aumento da frequência cardíaca), hiperatividade, agitação, vocalização, tremores, fraqueza e convulsão.

Os proprietários devem ficar atentos, em especial durante a Páscoa, pois estes sinais podem ocorrer entre 6 e 12 horas após a ingestão. Além disso, como explica Paula, “a gravidade do quadro está relacionada à quantidade ingerida por peso de animal e pode levar até mesmo ao óbito”.

Caso o animal tenha sido intoxicado pelo chocolate, diversos tratamentos podem ser realizados. Dependendo do grau de intoxicação, o tratamento acontece com internação para fluidoterapia, controle de vômitos e até mesmo sedação para interromper o efeito estimulante da teobromina, entre outros. Por isso, deixe o chocolate longe do alcance do seu pet. A prevenção é sempre o melhor remédio!

Da Redação
Nenhum Comentário

Sorry, the comment form is closed at this time.