Portal Melhores Amigos | Doenças em aves: não é difícil mantê-las saudáveis!
3980
single,single-post,postid-3980,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-theme-ver-1.0,wpb-js-composer js-comp-ver-4.3.5,vc_responsive

Doenças em aves: não é difícil mantê-las saudáveis!

Post_portalmelhoresamigos_11

14 jan Doenças em aves: não é difícil mantê-las saudáveis!

Ave também é pet, e precisa de cuidados especiais para ter uma vida saudável e feliz com você e sua família. Para se ter uma ideia, dos 132 milhões de animais de estimação no Brasil (IBGE 2013) ao menos 38 milhões são aves – cães são 52 milhões, e felinos, 22 milhões. Mas mesmo tão populares, muitas vezes não sabemos o que é necessário para manter nossos amigos de pena com boa saúde.

 

“O mais comum são questões parasitárias como a coccidiose – explica a médica veterinária e Mestra Erica Couto, da clínica Tukan, especializada em animais silvestres – outra parasitose comum em aves, e que é uma zoonose , ou seja, enfermidade que pode ser transmitidas a nós, seres humanos, é a giardíase, causada pela giárdia, e que pode se contraída por meio de água e alimentos mal lavados”. Em comum, nos pets esses males podem causar diarreia, perda de peso, anorexia, letargia e podem até levar à morte. Outros exemplos de doenças que acometem as aves e podem chegar a nós são a clamidiose(oupsitacose), por vias aéreas. Esta é causada pela bactéria chamada clamídia, e pode fazer com que os animais permaneçam com o bico aberto, apresentando secreção nasal, sinusite, conjuntivite, diminuição da produção de ovos, entre outros males.

 

Naturalmente, animais com baixa imunidade, má alimentação e que vivem em condições de higiene abaixo das ideais correm maior risco. Então, vale a pena atentar-se para essas dicas:

 

Alimentação

Doenças de fundo nutricionais muitas vezes são causadas por uma alimentação desregrada, com falta de vitamina A e excesso de sementes. “É comum encontrarmos filhotes que são alimentados com fubá, mas esse tipo de farinha não provê a nutrição adequada. Isso é muito comum com aves capturadas por traficantes de animais silvestres, que inclusive passam essa noção errônea de cuidado adiante”, prossegue a veterinária. Ela explica que a melhor maneira de manter sua ave com boa saúde é, em primeiro lugar, oferecer ração extrusada de boa qualidade.

 

Temperatura

É importante lembrar que as aves são animais muito suscetíveis a correntes de ar. “Na vida livre, as aves têm a chance de se proteger da chuva ou de ventos muito fortes. Em casa, não é assim. É preciso prestar atenção pois esses animais têm uma temperatura corporal mais elevada, de 39º C a 42º C, e perdem calor com facilidade”.

 

Contato com outros animais (incluindo você)

Deve-se evitar que esses pets entrem em contato com aves que possam aparecer no seu quintal, como pombos e pardais, que eventualmente possamcarregar algum vírus, bactérias e parasitas de outros lugares. “Se você tem o hábito de dar beijinhos no seu pet, vale a pena rever esse hábito também, pois pode ser um fator de risco, tanto para ele quanto para você”, alerta Erica. O problema é que existem micro-organismos no corpo humano que podem ser perigosos para a ave que são inofensivos para nós, e vice-versa.

 

Poleiro

Um item que pode passar como desimportante é o poleiro. Aqueles feitos com materiais metálicos podem causar desconforto térmico para o animal, além de não permitirem que a ave desgaste-o com bico e garras, o que faz parte do cotidiano de um pet saudável. “Eles precisam gastar as unhas e o bico, e usam a madeira para isso. O fato de eles gastarem o material é normal e inevitável”.

 

E por falar nisso, é importante manter a gaiola com água fresca, e com o cocho de comida limpo. Cuide de bem do seu amigo!

 

Nenhum Comentário

Sorry, the comment form is closed at this time.