Portal Melhores Amigos | Cuidados para ter um réptil como animal de estimação
4595
single,single-post,postid-4595,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-theme-ver-1.0,wpb-js-composer js-comp-ver-4.3.5,vc_responsive

Cuidados para ter um réptil como animal de estimação

21_Jul

01 jul Cuidados para ter um réptil como animal de estimação

Nem todo mundo gosta de ter um cão ou um gato como animal de estimação. Algumas pessoas vão muito além e preferem ter por perto répteis. Iguanas, tartaruas, lagartos e até mesmo cobras já ocupam o lugar dos pets tradicionais.

Mas é bom lembrar que a legislação brasileira só permite a criação de animais silvestres que sejam cadastrados. Então, o primeiro passo é adquirir um réptil originários de criatórios licenciados pelo Ibama (Instituto Brasileiro de Meio Ambiente), lembra o veterinário Rafael Muzetti, especializado em animais exóticos.

Outro cuidado é com o habitat e os acessórios, que precisam ser específicos para eles, segundo Muzetti. “O mais indicado é que utilize um terrário para manter esses animais”, explica. “É preciso criar um ambiente de acordo com cada espécie, reproduzindo da forma mais fiel possível o local de origem do animal. Para isso, muitas vezes é preciso usar, além de terra, água e pedras, lâmpadas e aquecedores especiais”.

O veterinário lembra que os répteis têm sangue frio (pecilotérmicos). “Eles são incapazes de manter a temperatura do corpo e precisam de uma fonte de calor externa como lâmpadas específicas para cada espécie, desenvolvidas para atender as suas necessidades. Também existem equipamentos especiais, como termômetros e higrômetros, que ajudam o tutor a se certificar se as condições do terrário estão de acordo com o recomendado para que seu pet se mantenha saudável”.

Também a alimentação dos répteis é bastante variada, lembra Muzetti. “ Alguns deles são carnívoros, outros herbívoros e existem até mesmo os onívoros. Em geral, tartarugas e jabutis podem se adaptar bem com rações balanceadas, mas animais como as cobras precisam de camundongos vivos para se alimentarem”, lembra.

O uso de rações e vitaminas específicas pode ser necessário, segundo o veterinário, quando o animal estiver extremamente magro ou em processo de recuperação de alguma doença (convalescente). “ O ideal em caso de dúvidas é procurar um médico veterinário especializado para fazer o atendimento do animal”, lembra.

Não são animais amistosos

Muzetti alerta ainda que se a pessoa está buscando por pets receptivos, os répteis de estimação não são os mais indicados. “Eles não estarão a todo momento ao seu lado, não pedirão por carinho ou mesmo poderão passear com você no parque. Contudo, se a pessoa busca por uma companhia tranquila e dócil, estes serão animais perfeitos”.

Nenhum Comentário

Sorry, the comment form is closed at this time.