Portal Melhores Amigos | Como saber se seu cão tem depressão
4527
single,single-post,postid-4527,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-theme-ver-1.0,wpb-js-composer js-comp-ver-4.3.5,vc_responsive

Como saber se seu cão tem depressão

12_Maio

12 mai Como saber se seu cão tem depressão

Nem sempre encarada como uma “doença de verdade”, a depressão atinge tanto o ser humano como os animais e precisa ser encarada com seriedade. A opinião é do médico veterinário, Leonardo Giovanetti Neto. Doença emocional, a depressão tem sinais bastante claros e precisa ser tratada.

 

“Um animal deprimido terá uma série de consequencias como diminuição da imunidade, além de problemas secundários de saúde”, garante Giovanetti.  Mas como identificar esse problema visto que o cão não consegue se comunicar conosco através de palavras ?

Giovanetti explica que “a comunicação vem através dos sintomas e mudanças de comportamento no seu pet”. “Geralmente está relacionada com aborrecimentos e pequenas mudanças em rotinas da casa”, explica o veterinário. “Muitas vezes o que nos parece uma pequena mudança em nossos hábitos ou rotina e que aparentemente são insignificantes para seus tutores pode significar uma grande mudança para o pet, gerando a depressão”.

 

Situações que podem gerar um quadro depressivo em cães

 

Uma simples alteração na configuração dos móveis, segundo Giovanetti, pode afetar o emocional dos animais de estimação, assim como alguém ter se mudado de casa e demorar muito tempo não aparecer, a chegada de uma pessoa diferente em seu meio, algumas vezes a adoção de um outro pet que venha competir com a sua soberania no meio onde vive. ,”Tudo isso pode provocar um quadro depressivo no animal”.

 

Essas situações não são obrigatórias para o aparecimento de depressão em cães, garante o veterinário, mas são acontecimentos que, na maioria das vezes, podem desencadear o desenvolvimento de um quadro depressivo no companheiro de 4 patas.

 

Sintomas

 

Alguns sintomas aparecem com o quadro depressivo. Os mais frequentes, de acordo com Giovanetti, são:

 

– Apatia: animal se coloca numa situação mórbida, reage pouco as brincadeiras e aos estímulos que normalmente ele responde;

 

Perda de peso : ocorre em decorrência da diminuição de apetite sem que possuam nenhum sinal clínico como febre, náuseas e outros;

 

Isolamento : Mudança de comportamento com os cães, em muitos casos, rejeitando até serem manipulados e em alguns casos se tornando agressivos;

 

Lesões por lambedura :Lambedura frequente e compulsiva de extremidade dos seus membros como punhos e região dos calcanhares a ponto de se ferirem p/ que seu tutor possa através dessas lesões dedicarem mais atenção ao seu pet ou mostrando descontentamento c/ mudanças em seu meio. Esse problema é conhecido pelo nome de dermatite acral por lambedura ou dermatopatia psicogênica

 

“Portanto se seu pet apresenta alguns desses sintomas sem que surjam sinais clínicos é muito provavel que possam estar desenvolvendo esse problema emociona”, alerta Giovanetti. “O tratamento muitas vezes é realizado através de ansiolíticos quando não se pode determinar a origem do quadro. Por isso, a importância de se procurar um veterinário”.

Nenhum Comentário

Sorry, the comment form is closed at this time.