Portal Melhores Amigos | Como saber se meu gato tem diabetes? Conheça os sintomas e o tratamento
Se você descobrir que o seu pet está com diabetes, não é o fim do mundo! Basta cuidar bem dele para garantir muitas aventuras juntos. Divirtam-se!
1565
single,single-post,postid-1565,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-theme-ver-1.0,wpb-js-composer js-comp-ver-4.3.5,vc_responsive

Como saber se meu gato tem diabetes? Conheça os sintomas e o tratamento

gato peludo diabetes

17 mai Como saber se meu gato tem diabetes? Conheça os sintomas e o tratamento

A diabetes mellitus, mais comumente conhecida como diabetes, não é tão comum em gatos, mas quando ocorre, geralmente acomete animais a partir da meia-idade, além dos bichanos obesos. Entretanto, todo gato que desenvolver sintomas típicos da doença deve receber atenção extra de seu tutor. Alguns desses sinais são: urina em excesso (poliúria), aumento da ingestão de água (polidipsia), perda de peso e aumento da ingestão de comida. Os pets doentes também sofrerão mais facilmente de infecções urinárias e queda de pelo.

De acordo com a médica veterinária Mayara Ramos da Silva, existem dois tipos de diabetes: tipo I, uma doença autoimune que destrói células do pâncreas que produzem insulina; e tipo II, distúrbio metabólico que é caracterizado pela elevada quantidade de glicose no sangue, causada pela insuficiência insulínica. A mais comum em gatos é a diabetes tipo II.

A veterinária explica o que acontece com o gato caso seja acometido a este  tipo mais comum de diabetes: “o organismo de um animal que sofre de diabetes tipo II terá dificuldade em utilizar o açúcar como fonte de energia. Geralmente, a glicose proveniente de açúcares vai para a corrente sanguínea e para os órgãos. Então, a insulina, que é um hormônio secretado pelo pâncreas, auxilia na absorção da energia vinda dos açúcares. Se o gato tem algum distúrbio na produção de insulina, os níveis de glicose aumentarão, e os órgãos ficarão privados da utilização da glicose como fonte de energia. Então, o corpo passa a queimar gordura e proteínas para sobreviver.”

Por isso, caso suspeite que seu gato tenha diabetes, é importante levar o animal a um veterinário que analisará o quadro com auxílio de exames de sangue e urina, para comprovar a doença e iniciar o tratamento. Também podem ser recomendadas mudança na dieta e a utilização de doses de insulina, que deverão ser aplicadas em casa.

Por fim, Mayara recomenda: “é necessário também comprometimento do tutor do bichano, pois quando bem cuidado, um gatinho diabético pode ter uma vida normal e saudável”. Ou seja, se você descobrir que o seu pet está com diabetes, não é o fim do mundo! Basta cuidar bem dele para garantir muitas aventuras juntos. Divirtam-se!

 

 

André Spera
Nenhum Comentário

Sorry, the comment form is closed at this time.