Portal Melhores Amigos | Como lidar com o câncer em cães
3990
single,single-post,postid-3990,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-theme-ver-1.0,wpb-js-composer js-comp-ver-4.3.5,vc_responsive

Como lidar com o câncer em cães

Post_portalmelhoresamigos_2

30 jan Como lidar com o câncer em cães

É uma verdade doída: seu amigo canino pode desenvolver diversos tipos de câncer muito semelhantes àqueles que acometem os humanos, como os tumores malignos de mama (principalmente cadelas não castradas), linfomas, tumores ósseos, cânceres de pele, entre outros. Tumores de baço – hemangiossarcomas – e tumores ósseos em cães de raças grandes também são muito comuns.

 

“As principais medidas de prevenção são os checkups de rotina, e exames de sangue e de imagem, como ultrassonografia, radiografia e ecocardiografia”, explica a Drª Cinthia Bernardes Ferreira, médica-veterinária especialista em oncologia do Hospital, Pet Shop & Hotel Sena Madureira. As consultas de rotina podem ser feitas a cada seis a 12 meses, com periodicidade a ser estipulada pelos veterinários. “Assim como ocorre na medicina humana, a detecção precoce da doença e o tratamento adequado aumenta as chances de sucesso do tratamento”.

 

Vale ressaltar que algumas raças têm maior predisposição para tipos específicos de tumores. Boxers, pit bulls, labradores e goldenretrievers, por exemplo, são predispostos a desenvolver mastocitomas (tumor de pele), já os rottweillers, osteossarcormas (tumor ósseo). No entanto, todos os cães podem desenvolver algum tipo de tumor, ou câncer.

 

“O câncer é uma doença multifatorial, e o envelhecimento pode aumentar a chance de alguns indivíduos desenvolverem um tumor, tanto maligno quanto benigno, mas é uma doença mais frequente em pacientes de meia-idade a idosos. Contudo, animais jovens e filhotes também podem desenvolvê-lo – explica a veterinária – já alguns fatores podem aumentar as chances dos animais desenvolverem câncer, como a exposição ao sol, por exemplo, pode predispor cães de pelagem clara aos tumores de pele malignos. O contato com fumantes também pode predispor o animal a outros males”.

 

O emagrecimento progressivo pode ser um sinal de que algo está errado, mas os sinais e sintomas ocorrem de acordo com a tumor e sua localização. Os animais podem apresentar prostração, vômito, diarreia, falta de ar, cansaço, falta de apetite, entre outros.

 

Além da cirurgia para retirada dos tumores e da quimioterapia, hoje é possível adotar tratamentos como a eletroquimioterapia (terapia que auxilia no controle local dos tumores), e a crioterapia (técnicas de terapia a frio) no auxílio do tratamento contra o câncer.

 

Se você notou algo errado em seu amigo de patas, não perca tempo, leve-o a um médico-veterinário de confiança!

Nenhum Comentário

Sorry, the comment form is closed at this time.