Portal Melhores Amigos | Como lidar com cães agressivos?
4854
single,single-post,postid-4854,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-theme-ver-1.0,wpb-js-composer js-comp-ver-4.3.5,vc_responsive

Como lidar com cães agressivos?

18-Mar

02 mar Como lidar com cães agressivos?

Ao contrário do que muitos pensam, animais não nascem agressivos. O comportamento bastante temido por todos é um ato de defesa, reflexo de algum episódio traumático em que ele já passou. Para que a convivência seja tranquila, é preciso adestrar da forma correta e, quando ele já apresenta episódios agressivos, é possível reverter a situação.

Os cães normalmente expressam em seu comportamento a forma como ele é criado, e até mesmo o ambiente que ele cresceu, explica Bruna Guerbas, médica veterinária. “São inúmeros os fatores que podem ser levados em conta ao identificar um cão agressivo. Tutor agressivo, crescer com outros animais agressivos, estresse, maus tratos são algumas causas óbvias”, explica.

Existem outros fatores que geram estresse e podem explicar o comportamento indesejado:

– Criar um cão com muita energia preso em num espaço pequeno ou em canil

– Prender em corrente

– Criar em um ambiente sujo

O cão é o reflexo do dono

Guerbas explica que muitos tutores criam seus cães para serem agressivos, muitas vezes para ter uma proteção em casa. No entanto, “ter um cão bravo é diferente de ter um cão que responda aos seus comandos, e o treinamento errado pode causar acidentes domésticos”, alerta.

A educação deve ser firme, não agressiva e o tutor deve chamar atenção de forma coerente. Para condicionar um comportamento tranquilo, a veterinária lista algumas tarefas simples que mudam a vida do cachorro:

– Interagir o cachorro com outras pessoas e outros animais desde filhotes

– Oferecer passeios rotineiramente

– Gastar energia do cachorro de diversas formas

– Corrigir de forma firme, mas nunca agredindo

A médica veterinária explica que não é regra que algumas raças são mais agressivas do que outras. “Existem raças com instinto de guarda e isso vem desde sua criação de outras décadas. Cada cão foi geneticamente selecionado para uma função e, antigamente, os cães eram usados para o trabalho. Hoje eles são membros da família”, acrescenta.

Raças como Rottweiler, Pastor Alemão, Doberman, Fila Brasileiro, Dogue alemão, Chow Chow, entre outras, têm instinto muito forte de proteção. Por isso, se não são socializados corretamente, vão agir em defesa de seus donos e de si mesmo.

Para filhotes, a paciência no adestramento evita que ele cresça agressivo. Para os já crescidos, a paciência também entra em ação. Identificar os gatilhos e tratar de forma adequada pode reverter o quadro de agressividade. Em ambos os casos a ferramenta é a mesma: dar muito amor e carinho para o seu melhor amigo.

Nenhum Comentário

Sorry, the comment form is closed at this time.