Portal Melhores Amigos | Como cuidar da saúde oral do seu gato
Cuide sempre da saúde oral do seu bichano para ele ficar com um sorriso “colgato”!
1734
single,single-post,postid-1734,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-theme-ver-1.0,wpb-js-composer js-comp-ver-4.3.5,vc_responsive

Como cuidar da saúde oral do seu gato

gatopeludo-sorrindo

06 jul Como cuidar da saúde oral do seu gato

Uma das principais preocupações dos pais em relação a seus filhos humanos é quanto à higiene e preservação da saúde bucal dos pequenos – aprender a escovar os dentes e limpá-los adequadamente faz parte do nosso Bê-a-Bá da infância.

Ao contrário do que muita gente pensa, devemos ter este mesmo cuidado e preocupação com a saúde bucal dos gatinhos, que também devem ter seus dentes escovados – e, sim, eles também precisam visitar o dentista regularmente para realizar um check-up, limpeza de tártaro ou outros procedimentos odontológicos quando necessário.

Principais problemas odontológicos

Assim como acontece conosco, o desenvolvimento saudável e bem-estar dos felinos estão intimamente relacionados com sua saúde oral e nem o gato com a melhor genética do mundo está imune às doenças bucais – 80% dos bichanos com mais de três anos de idade apresentam algum problema neste quesito.

O sintoma mais comum de que algo não vai bem é o mau hálito – o famoso bafo – seguido de tártaro, vermelhidão nas gengivas, sangramento, dificuldade para comer, miar excessivamente, agressividade, “coceira” no focinho, inchaço embaixo dos olhos, secreções no canto da boca e nariz.

Estes sinais podem ser indicativos de algum problema maior como:

Periodontite: ocorre quando o tártaro se acumula, acarretando inflamação e retração gengival (com ou sem sangramento);

Lesão Reabsortiva dos Felinos (LRF): considerada como a cárie dos gatos, ela pode ocasionar a reabsorção dos dentes do animal e deixá-los mais frágeis e predispostos a fraturas;

Fratura dentária: o trauma expõe a polpa do dente, estrutura interna constituída por vasos sanguíneos e nervos, e costuma acontecer mais nos dentes caninos;

Complexo Gengivite-Estomatite-Faringite (CGEF): é caracterizada por lesões hiperêmicas (com sangramento) que formam úlceras na região dos arcos glossopalatinos, uma parte mais posterior da boca do gatinho.

A evolução destas doenças citadas acima pode acarretar infecções secundárias (no coração, pulmões, rins e fígado, por exemplo) e, claro, provocar a perda dos dentes.

Você não quer que seu bichano fique doente, banguela e muito menos sofra com todos estes problemas, não é mesmo?

Então, é essencial ter em mente que a prevenção é o melhor remédio e, mesmo que seu pet relute, é preciso cuidar dos seus dentes com escovação, alimentação adequada e visitas regulares ao veterinário.

Escovação

gato escovando os dentes

Acostumar o gatinho a ter os dentes escovados desde filhote é a melhor forma da paz reinar em seu lar e o procedimento se tornar um hábito. Caso seu bichano demonstre certa aversão ao ato de escovar os dentes, não faça nada na marra para não traumatizá-lo. Vá por etapas:

– converse com seu gatinho e trate-o com todo carinho do mundo durante todas as etapas;

– nos primeiros dias, acostume-o a ter a boca manipulada por você usando seu próprio dedo molhado com algum alimento que seu gato goste muito (pode ser o caldo dos sachês de ração úmida, por exemplo) e esfregue sua gengiva e dentinhos levemente, com movimentos circulares;

– depois que ele aceitar o procedimento acima, comece a fazer a mesma coisa mas, desta vez, com uma gaze envolvendo seu dedo (sempre umedecida com água ou caldinho de sachê ou similares);

– a terceira etapa é introduzir a escova de dente na vida do seu gatinho, deixando ele brincar com o objeto, mordendo e lambendo as cerdas para se acostumar com a textura (pode colocar comidinha nela também);

– em seguida, apresente o creme dental para o seu gatinho (ATENÇÃO: você deve utilizar uma pasta de dente específica para animais, vendida em lojas especializadas);

– caso seu bichano aceite melhor, no lugar da escova, você também pode usar dedeiras feitas especificamente para higiene oral de cães e gatos;

– faça o procedimento uma vez por dia, todos os dias, para todo o sempre.

Alimentação

gato feliz satisfeito

Para complementar (mas nunca substituir) a escovação, você pode oferecer petiscos feitos especialmente para conservar a saúde bucal dos felinos, que estimulam o atrito entre os dentes do animal na hora da mastigação e ajudam a evitar o acúmulo de restos alimentares.

Nunca dê “comida de gente” para o seu bichano. Os alimentos humanos industrializados, principalmente os doces, são cheios de hidratos de carbono, ou carboidratos, que estimulam o desenvolvimento das bactérias e, consequentemente, a formação da placa dentária.

Tratamentos

Caso algum problema já tenha se instalado na pequenina boca do seu gatinho, hoje em dia existem diversas clínicas especializadas que oferecem os mais variados serviços odontológicos para felinos, como: profilaxia dentária (limpeza de tártaro), endodontia (tratamento de canal), periodontia, restauração, dentística (prótese), cirurgias orais, exodontia (extração de dente) e até ortodontia – pois é, os animais também usam aparelho.

Antes de ser submetido a qualquer tipo de procedimento, seu pet precisa ser examinado por um veterinário especializado e ter sua condição avaliada para saber qual o tipo de problema e o tratamento mais adequado.

Portanto, cuide sempre da saúde oral do seu bichano para ele ficar com um sorriso “colgato”!

 

 

 

Paula Soncela

 

Nenhum Comentário

Sorry, the comment form is closed at this time.