Portal Melhores Amigos | Cacatua: uma ave querida e brincalhona
1122
single,single-post,postid-1122,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-theme-ver-1.0,wpb-js-composer js-comp-ver-4.3.5,vc_responsive

Cacatua: uma ave querida e brincalhona

cacatua

09 dez Cacatua: uma ave querida e brincalhona

É praticamente impossível não se derreter ao se deparar com aquele “moicano” fashion e punk das Cacatuas. Além de ter a aparência cheia de estilo, elas são aves muito especiais e queridas, que se apegam facilmente a seus tutores.

Origem

“São animais restritos à Oceania, mais especificamente, à Austrália. Existem cerca de 20 espécies de Cacatuas e são aves abundantes nesta região”, diz Marta Brito Guimarães, médica veterinária especialista em animais silvestres da empresa de consultoria VetWings, de São Paulo.

Principais características

Fisicamente, são bichinhos muito semelhantes a outras espécies da mesma ordem dos Psittaciformes, como os papagaios. “Possuem a mesma estrutura de bico e membros pélvicos (patas); já a estrutura corpórea pode ser um pouco maior que a dos papagaios, que variam de 350 a 500 gramas, enquanto uma Cacatua pode pesar de 400 a 700 gramas, dependendo da espécie”, descreve Dra. Marta.

O penacho estilo moicano que possuem tem funções específicas, além de servir de adorno. “O penacho, semelhante ao das Calopsitas, pode ser erguido em situações de corte para reprodução ou simplesmente quando estão alegres. As Cacatuas emitem muitos sons, porém, não formam palavras e frases com a facilidade dos papagaios”, ressalta Natalia Philadelpho Azevedo, médica veterinária especialista em animais silvestres, também da equipe VetWings.

Ambiente e alimentação

De acordo com Dra. Natalia, os cuidados com as Cacatuas são praticamente os mesmos em relação a outros Psitacídeos de porte semelhante. “O ambiente deve ser limpo, livre de correntes de vento e cheiros fortes que possam intoxicar a ave (fumaça de cigarro, produtos tóxicos e panelas de teflon). Recomenda-se mantê-las em viveiros, pois são aves grandes e muito ativas. Se forem mantidas em gaiola, é indicado que passem uma parte do tempo soltas para se exercitarem, sempre com supervisão, pois são curiosas e podem ingerir objetos do ambiente”, alerta a médica veterinária.

A alimentação deve ser composta de ração extrusada, sem corantes, para araras ou papagaios (ou uma mistura das duas, já que não existe ração extrusada específica para Cacatuas no Brasil). “Como complemento, pode-se oferecer mistura de sementes vendidas em embalagens fechadas, evitando alimentos a granel, vegetais cozidos, verduras escuras, frutas (exceto abacate), e milho cozido”, indica Dra. Natalia.

 

Manejo

O manejo de Cacatuas é um pouco diferente de papagaios. Yamê Miniero Davies, médica veterinária especializada em animais silvestres, igualmente da VetWings, relata que, na rotina de atendimento veterinário, nota-se que os papagaios, apesar de serem muito afetuosos com seus donos, têm uma certa independência, o que já não ocorre com as Cacatuas.

Segundo a especialista, “em um panorama geral, as Cacatuas são aves muito dependentes de seus proprietários e podem desenvolver comportamentos de estresse relacionados à arrancamento de penas e automutilação quando estão distantes de seus tutores”.

“Algumas aves chegam a ficar sem penas e ter ferimentos graves devido a este estresse. Então é recomendável que as pessoas que queiram ter Cacatuas tenham um tempo adequado e estejam mais disponíveis para a ave, a fim de evitar esses problemas. Além de fornecer itens de enriquecimento ambiental e brinquedos diversos, para que o animal tenha uma ocupação de seu tempo”, recomenda Dra. Yamê.

Temperamento

Em relação ao temperamento e personalidade destas aves, os Psitacídeos representam as espécies mais brincalhonas e as Cacatuas não são uma exceção neste quesito. “São aves lindas, inteligentes, ativas, dóceis e podem aprender diversos tipos de sons, além de truques e brincadeiras”, revela Dra. Marta.

Mas fique atento, pois toda essa esperteza pode fazer com que sua Cacatua aprenda a abrir gaiolas e pegar objetos. “Já tivemos casos em que uma Cacatua ingeriu fechos de roupas e passou por procedimento cirúrgico para retirada dos objetos de seu trato gastrointestinal”, conta a médica veterinária.

Em suma, são bichinhos muito divertidos, que emitem diversos sons e são dançarinos muito talentosos. “Quando criadas em cativeiro desde filhotes, as Cacatuas podem ser muito mansas e carinhosas com seus proprietários e se tornam muito dependentes dos mesmos, como discutido anteriormente. Por isso, elas devem ser adquiridas por pessoas que tenham tempo hábil e disposição para se dedicar a ave, pois podem se tornar verdadeiros ‘filhos’”, afirma a especialista.

Depois dessa apresentação, o instinto paterno/materno bateu forte, né?

 

 

Por: Paula Soncela
Nenhum Comentário

Sorry, the comment form is closed at this time.