Portal Melhores Amigos | As férias estão chegando III: quais procedimentos para viajar de avião com meu pet?
3348
single,single-post,postid-3348,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-theme-ver-1.0,wpb-js-composer js-comp-ver-4.3.5,vc_responsive

As férias estão chegando III: quais procedimentos para viajar de avião com meu pet?

dog-1260935_1920

08 dez As férias estão chegando III: quais procedimentos para viajar de avião com meu pet?

Se você pretende viajar com o seu pet nessas férias, saiba que é preciso dedicar algum tempo para planejar o transporte do seu animal, especialmente se vocês vão passear de avião. Por isso, antes mesmo de começar a fazer as suas malas, saiba que há uma série de documentos e providências que você precisa pensar para que as férias não tenham imprevistos e o seu amiguinho viaje com tranquilidade.

No caso de viagens no Brasil, por exemplo, o planejamento deve começar no mínimo um mês antes da partida. “Para viagens domésticas, é necessário a vacina antirrábica, aplicada ao menos 30 dias antes do embarque, e o atestado de saúde, emitido dentro de 10 dias prévios da viagem”, explica Amanda Benevides, profissional da Dog Travel.

Já no caso do transporte internacional, é preciso um pouco mais de atenção, já que cada país tem regras específicas para o transporte de pet. “Para países membros da União Europeia, são necessários 120 dias de antecedência; para o Japão, 210 dias; Estados Unidos, 30 dias, por exemplo. Por isso, é importante pesquisar com antecedência quais são as regras de cada país”, afirma Amanda.

Segundo ela, em geral, nesses casos são exigidas a vacina antirrábica e o microchip, além do CZI (Certificado Zoossanitário Internacional), que é fornecido pelo Ministério da Agricultura.

É importante levar em conta também a duração da viagem, já que não é recomendável que o pet fique enfrente mais de 12 horas de voo. Se o seu destino estiver mais longe que isso, será necessário planejar escalas. “É recomendada uma visita ao veterinário para verificar a saúde do animal. Fatores como idade e raça (animais braquicefálicos) tendem a ser importantes, principalmente em voos de longa duração”, afirma Amanda.

Com a documentação em mãos, o médico-veterinário Thiago Prescinotto, proprietário da Dog Travel, diz que alguns cuidados podem ajudar a preparar o seu pet para o embarque. “Antes da viagem, é interessante acostumar o animal dentro da caixa de transporte, colocar uma peça de roupa do tutor para que ele se sinta o mais confortável e seguro possível”, diz. “Nós veterinários não recomendamos sedar, mas é possível dar florais – calmantes naturais – que devem ter início de 15 a 20 prévios a data do embarque”, acrescenta ele.

Na chegada ao destino, o veterinário diz que bom mesmo é dar bastante carinho e os petiscos preferidos do seu pet. “Tudo isso irá ajudar na recuperação”, diz.

Nenhum Comentário

Sorry, the comment form is closed at this time.